Fake News: Em Santo Ângelo, vídeo com mentiras e falsidades tem claro objetivo eleitoral e político ao atacar o PDT

0
310

Considerada uma praga mundial que desinforma a população, espalhando notícias falsas sempre com objetivo de distorcer fatos reais, como negar a importância das vacinas para salvar vidas, as fake news também atacam pessoas injustamente, sejam cidadãos comuns ou aqueles com mandato político eletivo. É o caso de um vídeo falso que circula em Santo Ângelo, montado criminosamente com objetivo de influenciar a eleição municipal que se avizinha.

O vídeo, que circula nas redes sociais nos últimos dias, tem o claro objetivo de atingir, por exemplo, o prefeito Jacques Barbosa e o deputado estadual Eduardo Loureiro, por meio de falsidades contra pessoas próximas a eles ou até desconhecidas de ambos.

A falsa acusação mais grave é contra Pedro Ernani de Souza Grass, assessor do deputado Loureiro, citado como beneficiário na lista de pessoas que receberam o auxílio emergencial do governo federal em Santo Ângelo.

Pedro Grass, assessor
do deputado Loureiro, é uma das vítimas da fake news montadas para atingir o parlamentar

Acontece que quem foi beneficiado com as parcelas de ajuda financeira não é ele, e sim um senhor de 63 anos de idade, morador do Bairro Missões, cujo nome completo é Pedro Grass, ou seja, apenas uma semelhança nominal, detalhe utilizado com maldade por quem produziu o vídeo falso. “Não bastasse a praga do Covid-19, agora também temos a praga das fake news para combater”, desabafou o deputado Loureiro.

Outro nome mencionado é Hed Vilson Pires, que teria recebido o auxílio-emergencial, mas seria ocupante em cargo de comissão (CC) do prefeito Jacques Barbosa na prefeitura. Ocorre que tal pessoa jamais foi CC na atual na administração municipal, nem é filiado ao PDT, como sugere a fake news.

MENTIRAS E CALÚNIAS

Ao longo do vídeo surgem muitas outras mentiras e calúnias contra cidadãos de Santo Ângelo, sejam microempreendedores ou autônomos. Alguns deles de fato estão na lista de beneficiários do auxílio-emergencial do governo federal, mas quem produziu o vídeo falso não teve o trabalho de verificar se os mesmos têm, ou não, o direito a essa ajuda financeira.

O Jornal das Missões não vai divulgar o nome destas pessoas, todas com atividades laborais exercidas na iniciativa privada, mas é oportuno esclarecer que conforme as regras definidas pelo governo federal, o auxílio-emergencial é destinado a trabalhadores informais, aos microempreendedores individuais, aos autônomos e aos desempregados, e não somente para pessoas de baixa renda.

Cada cidadão, na sua individualidade, deve avaliar se pode ou não se enquadrar nos critérios do programa, ciente de que pode ser penalizado caso fique comprovada a irregularidade. “O que é inaceitável é ver que, em meio à maior crise de saúde dos últimos 100 anos, tem gente que consegue se superar cometendo crime somente para antecipar o processo eleitoral e tentar se beneficiar politicamente da situação. Criar e repassar fake news é crime. De minha parte, tomarei todas as medidas judiciais cabíveis buscando a reparação dos danos e a condenação dos responsáveis”, reagiu o deputado Loureiro.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here