Familiares dos santo-angelenses vítimas da tragédia em Santa Maria coletam assinaturas para mudança no Código Penal

0
77

Atividade foi realizada na quinta-feira, dia em que a tragédia completou cinco meses

Na quinta-feira (27), dia em que a tragédia na Boate Kiss, em Santa Maria, completou cinco meses, pais e amigos dos santo-angelenses vítimas do incêndio foram até a Praça Leônidas Ribas para coletar assinaturas para um abaixo-assinado visando uma mudança no Código Penal, que possa trazer mais rigor na legislação e na fiscalização de estabelecimentos.

Durante todo o dia foram coletadas cerca de 1,5 mil assinaturas que serão enviadas à Associação dos Familiares das Vítimas e Sobreviventes da Tragédia de Santa Maria. Ao todo, são necessárias dez mil assinaturas para encaminhar à Brasília.

O ato foi repleto de emoção, consternação e reflexão através das mães Maria Denise Marconatto Uggeri, Eligia Rebolho, Simone Retzlaff Rodrigues e Janete Salapata. A amiga de duas das famílias de santo-angelenses que morreram na casa noturna, Silvia Regina de Oliveira, disse que o sofrimento ainda é muito grande. “Tenho acompanhado essas famílias e vivenciado o sofrimento dessas mães. O sofrimento é maior pela circunstância que gerou a tragédia”, fala.

A tragédia ocorreu no dia 27 de janeiro de 2013 e foi causada pelo acendimento de um sinalizador por um integrante da Banda Gurizada Fandangueira que se apresentava na casa noturna. O incêndio da Kiss teve 242 mortos e mais de 600 feridos.

As vítimas de Santo Ângelo foram Vinícius Marconatto Uggeri, 24 anos; Matheus Engers Rebolho, 18; Benhur Tezlaff Rodrigues, 18; Laureane Salapata, 18 e Fernando Parcianello, 19.