Fundimisa fabrica amostras de peça para caminhões da Volvo

0
91

Produção passa por testes e deverá entrar no mercado daqui a quatro meses

 A Fundimisa está fabricando amostras de carcaça de eixo diferencial para a fornecedora Meritor, cujo cliente final será a Volvo. Segundo o diretor, Paulo Ely, hoje a única fonte de fornecimento que a Volvo possui no mundo é uma empresa da França.

A Meritor é uma das principais fornecedoras de autopeças do planeta. As peças que a Fundimisa está fabricando pesam 173 quilos, cada uma, e suas produções fazem parte do programa de expansão da Fundimisa II.

Ely disse que a empresa está se preparando para produzir peças de até 2 mil toneladas, que poderão ser usadas, tanto em caminhões quanto em tratores.

O secretário de Indústria e Comércio, João Baptista Santos da Silva, que esteve visitando a Fundimisa, nesta semana, acompanhado do prefeito Eduardo Loureiro, parabenizou a direção pelo bom momento que vive a empresa. “Hoje já está sendo possível encontrar peças fabricadas pela Fundimisa em praticamente todos os países do mundo. Isto é fruto do investimento global de R$ 90 milhões que a empresa já fez. A Prefeitura, desde o início, tem dado todo o apoio e incentivo a Fundimisa”, enfatiza.

Mesmo com o anúncio da boa notícia, Paulo Ely falou que a empresa vem sentindo os efeitos da crise gerada pela entrada em vigor do Programa EURO 5 (P7), que está provocando a drástica redução da poluição gerada pelos motores diesel dos caminhões e que travou a produção destes veículos neste início de ano e consequentemente gerou a redução da produção, em toda a cadeia produtiva inclusive na Fundimisa.

O diretor da Fundimisa, disse que os caminhões produzidos este ano, deverão utilizar um novo diesel, o S 50, que custará mais caro que o atual, além de um aditivo chamado de Arla 32. “E o que estranha é que não temos visto divulgação de disponibilidade destes produtos nos postos de combustíveis”, frisa.

Considerando que a Fundimisa já faturou 3 mil toneladas por mês, a previsão para os próximos meses é que não chegue a 50% deste valor, isto é, menos de 1,5 mil toneladas.
Otimista com os novos negócios, que estão em desenvolvimento, Ely garante que as contratações continuam acontecendo. “Janeiro fechou com 889 funcionários e para confirmar este otimismo, a empresa está iniciando as inscrições para o novo Condomínio Residencial, em frente a sede campestre do Clube 28 de Maio, uma vez que todos os lotes, localizados na Salgado Filho já foram comercializados”, finalizou.