Gastos com eleições municipais serão menores este ano

0
81

Limite de gastos é definido por município pelo Tribunal Regional Eleitoral

Fim das doações de pessoas jurídicas e redução do tempo de propaganda eleitoral estão entre as mudanças mais significativas para a eleição do dia 2 de outubro. Candidatos não poderão mais receber dinheiro de empresas, as principais doadoras de campanhas até então.
Também haverá limite de gastos para as candidaturas. Em Santo Ângelo, de acordo com o Diário da Justiça Eletrônico, o limite de gastos para vereadores é de R$ 36.977,50. Para a campanha de prefeito e vice o limite é de R$ 146.450,14.
Em Entre-Ijuís o limite de gastos para vereadores é de R$ 15.003,61. Para a campanha de prefeito e vice o limite é de R$ 108.039,06. O município possui 6.677 eleitores aptos a votar.
Já em Eugênio de Castro o limite de gastos para vereadores é de R$ 10.803,91. Para a campanha de prefeito e vice o limite é de R$ 108.039,06. O município possui 2.368 eleitores aptos a votar.
Em São Miguel das Missões o limite de gastos para vereadores é de R$ 17.509,35. Para a campanha de prefeito e vice o limite é de R$ 108.039,06. O município possui 5.623 eleitores aptos a votar. E em Vitória das Missões o limite de gastos para vereadores é de R$ 19.124,51. Para a campanha de prefeito e vice o limite é de R$ 108.039,06. O município possui 3.246 eleitores aptos a votar.
Enquanto na última eleição municipal, em 2012, a campanha iniciou em 6 de julho, este ano terá início apenas no dia 16 deste mês. Conforme a chefe do Cartório Eleitoral da 45ª Zona, Marivane Gehm Gonçalves Medeiros, as mudanças devem resultar em diminuição de gastos para o Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul. Abaixo, uma lista dos gastos das candidaturas na última eleição municipal em Santo Ângelo, realizada em 2012.