Guaranis entregam carta de reivindicações à Administração

0
81

Índios pedem mais de 30 hectares para a agricultura e atenção na área da saúde e educação

Terra para plantar alimentos e atenção nas áreas da saúde e educação. Essas foram algumas das reivindicações apresentadas na carta entregue ao prefeito em exercício Diomar Formenton pelos índios guaranis da Aldeia Tekoa Pyau, localizada na Barra do São João. Participaram do encontro o vereador Gilberto Corazza, o diretor do Instituto Federal Farroupilha Campus Santo Ângelo, César Kroetz, o representante do Conselho Missioneiro Indiginista, Sandro Luckmann, a coordenadora adjunta da 12ª Coordenadoria Regional de Saúde, Fátima Moor, a representante da UFFS Campus Cerro Largo, Bedati Finokiet, o diretor do Demam, Ricardo Ferreira, e o coordenador Pedagógico da 14ª Coordenadoria Regional de Educação, Milton Gerhardt.

Na oportunidade, o cacique Anildo Romeu disse que as 3 hectares cedidas pelo município são insuficientes para a sobrevivência das 32 pessoas que vivem nesse local. “Precisamos de uma área maior, entre 30 a 40 hectares, para a produção de alimentos, dentro da nossa cultura, como o milho, a mandioca, o amendoim, batata-doce, entre outros. Também precisamos de melhores condições nas áreas da saúde e educação para melhorar a vida de nosso povo”, disse Romeu.

Durante o ato, o prefeito em exercício Diomar Formenton disse que fará o encaminhamento das reivindicações apresentadas pela aldeia. “Vamos trabalhar para viabilizar o maior número de demandas apresentadas, pois acreditamos que essa é uma forma de resgate histórico com os guaranis”, frisou.

PARCERIAS
De acordo com o vereador Gilberto Corazza, o Ministério Público do Trabalho, o Ministério Público Federal e o Ministério do Trabalho e Emprego deverão ser parceiros para atender essas demandas. “Os ministérios deverão contribuir, alocando recursos para a compra de uma área de terra”, explicou.