Hospital da Unimed Missões e clínicas particulares tiveram atendimento normal

0
101

No Hospital da Unimed Missões os atendimentos também aconteceram normalmente. De acordo com a assessoria de imprensa da cooperativa, a Unimed manteve os serviços de urgência e emergência do Pronto Atendimento, o SOS, laboratório, intervenções cirúrgicas e imagem.

Nas clínicas foi a mesma situação. No Centro Clínico Osvaldo Cruz os atendimentos eletivos ocorreram normalmente nos vários consultórios médicos. Segundo o médico Vitor Hugo Boff, a maioria dos profissionais optou em não paralisar. “O movimento é forte nas grandes cidades do Estado, mas acredito que no interior a adesão foi pouca. A mobilização, porém, é fundamental em protesto ao programa que prevê a contratação de médicos estrangeiros, aos baixos valores pagos pelo IPE e a necessidade de mais verbas para a saúde”, completa.

A situação é semelhante na Clínica Z. Todos os pacientes com consultas eletivas foram atendidos. O médico otorrinolaringologista, Edson Maluta, conta que os cincos profissionais de saúde que atuam na clínica estão trabalhando normalmente. No entanto, as cirurgias eletivas foram suspensas, seguindo a orientação do movimento. Também explica que a paralisação atingiu principalmente os serviços pelo SUS e os profissionais da clínica particulares ficaram livres para aderir ou não ao cancelamento dos atendimentos. “Queremos deixar claro que no país não há falta de médicos, mas sim problema de gestão. Os médicos estrangeiros são bem vindos desde que façam a prova do Revalida que avalia os profissionais da saúde”, explica.