Integrantes da 14ª CRE participam de reuniões para a reestruturação do Ensino Médio em Porto Alegre

0
81

Ensino Médio Politécnico, proposto pela Seduc, já entra em vigor este ano

Mais de 1,5 mil diretores, coordenadores pedagógicos e supervisores de escolas com Ensino Médio e Curso Normal participaram de reuniões sobre da formação e reestruturação curricular que é promovida pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc), durante toda a semana, em Porto Alegre.

Foram debatidos nos dias de encontro, as mudanças que serão realizadas no Ensino Médio este ano. As diretrizes apontam os seguintes princípios para o Ensino Médio: princípio educativo do trabalho, pesquisa como princípio pedagógico, eixo trabalho, cultura, ciência e tecnologia, possibilidade de diferentes arranjos curriculares, compreensão de currículo e de projeto político-pedagógico e a relação entre educar e cuidar e os indicativos para gestão da escola e para formação e trabalho docente.

O coordenador regional de educação da 14ª CRE, Adelino Seibt, que esteve presente nos encontros em Porto Alegre, junto com a equipe da CRE e professores das escolas estaduais de Santo Ângelo, avalia como positivas as mudanças pela Secretaria Estadual de Educação para o Ensino Médio. “A grande novidade da reestruturação do Ensino Médio, é a preparação dos jovens para o mundo do trabalho. Também haverá mais tempo e espaço para alunos e professores desenvolverem pesquisas”, salienta.

LEGISLAÇÃO

Segundo a Secretaria Estadual de Educação, a proposta do estado atende à legislação recém homologada pelo Ministério da Educação (MEC).

A matriz curricular busca oferecer ao jovem estudante a formação que lhe possibilite escolher entre a continuidade dos estudos, por meio do ingresso na universidade, ou o mundo do trabalho.

A ideia da Seduc é um currículo politécnico, com a matriz dividida entre formação geral e diversificada, e o politécnico integrado à educação profissional, em que o estudante terá, além dessa formação geral e diversificada, a formação técnica específica.

 

Ensino Médio Politécnico será estruturado em quatro eixos

O Ensino Médio Politécnico consiste em levar à sala de aula um currículo organizado a partir das quatro áreas do conhecimento, as quais abarcam as disciplinas tradicionais, mais a parte diversificada.

A formação geral da matriz é composta por:

– Matemática e suas tecnologias;

– Linguagens e suas tecnologias, que inclui língua portuguesa, arte, educação física e literatura;

– Ciências da natureza e suas tecnologias, com biologia, física e química;

– Ciências humanas e suas tecnologias, com aulas de filosofia, geografia, história e sociologia.

Na parte diversificada, ficam o seminário integrado, as línguas estrangeiras modernas e o ensino religioso.

De acordo com a matriz curricular proposta e aprovada pelo Conselho Estadual de Educação, a carga horária semanal passa para 30 períodos, sendo 24 de formação geral (oito para linguagens, quatro para matemática, seis para ciências da natureza e seis para ciências humanas). O currículo do 1º ano será definido pelas escolas.