Interior de Santo Ângelo sofre destelhamentos com o temporal

0
106

Chuva até a metade da tarde de ontem foi de 115 milímetros, 50% do esperado para todo o mês

A chuva e o vento forte na tarde desta segunda-feira (22) provocaram estragos em Santo Ângelo.

O Corpo de Bombeiros recebeu 15 chamados para socorrer pessoas que tiveram suas residências alagadas pela água da chuva em vários bairros.

As galerias para escoamento pluvial não suportaram o grande volume de água, que tomou pátios e residências.

Das 7h às 16h choveu em Santo Ângelo 115 milímetros, 50% da média normal do mês de outubro.

As 15h30min os bombeiros receberam chamados da passagem de um tufão com ventos em velocidade acima de 100 km/h na localidade de Esquina Maria Luiza, comunidade de Restinga Seca, no interior de Santo Ângelo.

TRÂNSITO EM MEIA PISTA

Na localidade que fica nas margens da ERS-344, várias árvores caíram sobre a rodovia, deixando o trânsito em meia pista por mais de uma hora, até a remoção de troncos e galhos.

Na propriedade dos irmãos Hilário e Irineu Avosani, o vento forte provocou a queda de dois galpões, um chiqueiro de porcos e mais a sala de ordenha.

Mais de 20 árvores que serviam de espécie de quebra vento para a propriedade foram arrancadas da terra. A propriedade ficou sem energia devido à queda de dois postes de luz.

“Nunca tinha visto uma tormenta tão forte como essa. Meu galpão onde guardo sementes e tulhas com alimento caiu por completo”, disse Hilário Avosani.

A propriedade de Valdir Bussler, também na Esquina Maria Luiza, teve o registro a queda de 10 árvores e o destelhamento parcial de um galpão.

Levantamento realizado pelo Corpo de Bombeiros registra danos de destelhamento total e parcial em 14 imóveis rurais neste localidade do interior.

Confira mais fotos dos estragos na contracapa.