IPI reduzido se mantém enquanto durar o estoque

0
101

Concessionárias aproveitam descontos de fábrica para manter redução no imposto sobre veículos

Quem não comprou carro novo antes do fim da redução da alíquota do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) ainda pode adquirir automóvel sem reajuste. Algumas concessionárias têm estoques de carros comprados em 2014 e mantêm para os consumidores o preço com a redução da alíquota, apesar de a desoneração ter terminado no primeiro dia de 2015.

Conforme o gerente de Logística da Mecautor, Alberto Duailibe, os carros que a rede tem em estoque em Santo Ângelo estão com a redução no imposto mantida. “Isso ocorre porque a fábrica tem dado desconto e esse valor corresponde ao IPI, por isso, estamos mantendo o desconto enquanto durar o estoque”, explica. Ele salienta que são inúmeros os carros que estão com o IPI reduzido, bastando ao consumidor passar na Mecautor, na Avenida Ipiranga, para conferir.

O gerente de vendas da Nicola Veículos, Rafael Nicola Pinto, diz que os carros em estoque da concessionária também estão com o desconto garantido. “Enquanto durar nosso estoque, vamos manter o IPI reduzido para os clientes”, afirma. Entre os cerca de 300 carros ainda disponíveis estão modelos consagrados como Cobalt, Cruze, Prisma e S10.

Com o fim da desoneração fiscal para os carros populares, a alíquota subiu de 3% para 7%. No caso dos carros com motor flex (gasolina e etanol), que recolhiam 9% de IPI, a alíquota aumentou para 11%, e os carros movidos só a gasolina, que pagavam 10%, têm agora alíquota de 13%.

COMO FICAM AS ALÍQUOTAS A PARTIR DE JANEIRO
A partir deste mês, o Imposto sobre Produtos Industrializados incidente sobre os automóveis voltará à chamada “alíquota cheia”.

Para carros com motor até 1 litro, o imposto em vigor passa a ser de 7%, em vez dos 3% até 31 de dezembro. Já para os veículos com motor entre 1 e 2 litros flex, a alíquota do IPI subiu de 9% para 11%.

Para os veículos com a mesma faixa de motorização, mas movidos apenas a gasolina, a alíquota era de 10% até o fim de 2014, mas foi elevada para 13% a partir de 2015.
Para carros com motor maior do que 2 litros, já era válida a alíquota normal (não houve desconto), de 18% para os flex e 25% para os movidos a gasolina. O IPI para os utilitários, agora de 8%, era de 3% até dezembro.

De acordo com a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), associação das montadoras, com IPI cheio, carros devem subir, em média, 4,5%.