Lói Biacchi recebe homenagem do Cremers por 40 anos de atuação médica

0
130

Entidade lhe enviou um documento parabenizando pela trajetória médica

O médico e coordenador da 12º Coordenadoria Regional de Saúde, Lói Roque Biacchi, recebeu do Conselho Regional de Medicina – Cremers, um documento de parabenização pelos 40 anos de formatura da faculdade de medicina da Universidade Federal de Santa Maria e de atuação médica. “Transfiro esses cumprimentos ao povo santo-angelense, pois foi um povo que me acolheu. Aqui, realizei minha vida profissional e familiar. E esse documento é a coroação da minha vida médica, da minha atuação profissional e de cidadão”, salienta.

O documento, assinado pelo presidente da entidade, Fernando Weber Matos e pelo primeiro-secretário, Rogério Wolf Aguiar, parabeniza Biacchi: “Ao cumprimentar V.S.ª, manifestamos a nossa satisfação de parabenizá-lo pelos 40 anos da sua formatura. Temos certeza que nestes 40 anos, V.S.ª exerceu a profissão de médico com dignidade e responsabilidade, motivo de muito orgulho e do nosso mais alto apreço”.

Nesses 40 anos de pleno exercício da medicina, Biacchi ressalta como momentos mais marcantes da sua trajetória médica, a sua atuação como cirurgião. “Como cirurgião, tive a oportunidade de salvar muitas vidas, pela ação rápida, decidida e responsável com os pacientes”, observa.

TRAJETÓRIA

Natural de Faxinal do Soturno, no centro do Estado, Lói Biacchi ingressou na faculdade de medicina da Universidade Federal de Santa Maria no ano de 1966 e se formou em 1971.

De 1972 a 1973 especializou-se em Cirurgia Geral e em 1975, fez especialização em medicina do trabalho. Também possui especialização em Saúde Pública.

Desempenhou várias funções na vida médica, em consultório, na Unimed, Associação Médica e agora como coordenador regional de Saúde.

Como faz questão de ressaltar, Santo Ângelo foi à cidade onde atou durante toda a sua vida e lhe acolheu. “Posso dizer que fui agraciado como cidadão santo-angelense. Tenho um grande sentimento de gratidão por esse povo e essa terra missioneira. Uma coisa importante que consegui construir em Santo Ângelo foi a minha família e os inúmeros amigos que fiz ao longo da minha vida pessoal e profissional”, complementa.

DESAFIOS

Em plena atividade, Biachi segue com seus desafios pessoais. “A vida continua e os desafios também. A experiência adquirida ao longo dos anos não se pode guardar para si, é um dever continuar a servir a comunidade, onde for necessário e onde puder ser útil”, finaliza.