Mães falam sobre casos de abuso sexual de adolescentes em escola

0
100

Duas das mães dos três adolescentes que teriam sido vítimas de abuso sexual por parte de um professor em uma escola estadual de Santo Ângelo falaram sobre os casos em entrevista ao programa Linha Aberta, da Rádio Santo Ângelo, na manhã de terça-feira (27).

Elas reafirmaram o fato denunciado em abril deste ano na Delegacia de Proteção a Criança e ao Adolescente (DPCA) e demonstraram indignação pela demora na conclusão do inquérito.

Segundo elas, os abusos ocorreram durante a festa de aniversário de um dos alunos e também na sala de aula. “O meu filho contou que o professor levou um filme pornô e colocou para ele e os três meninos assistir. Enquanto isso ele passava as mãos nos órgãos genitais dos meninos e por fim se masturbou. O pior, é que ele ameaçava de bater nos guris se eles contassem qualquer coisa para alguém”, falou a mãe do adolescente de 13 anos.

As mães explicaram que somente tornaram pública a informação devido à demora com que o inquérito está sendo apurado pela polícia. “Mesmo que o professor tenha sido afastado da escola, os meninos ainda temem que ele vá fazer alguma coisa a eles”, disse uma mãe.

Conforme a denúncia, os adolescentes de 13, 14 e 17 anos são deficientes auditivos. A delegada titular da DPCA, Elaine da Silva, afirma que já possui um especialista em libras, que virá de uma cidade da região para traduzir o depoimento dos envolvidos. “Semana que vem já iremos ouvir o professor e também os três estudantes”, disse ela.

O professor acusado é também concursado na rede municipal de ensino, onde continua desempenhando normalmente as suas atividades. Conforme o Secretário de Educação, Délcio Freitas, “até o momento nenhuma reclamação que desabone sua conduta chegou à Smed”.