Manifestantes fazem protesto por mais segurança na BR-285 em Esquina Gaúcha

0
82

Eles querem que o Dnit instale lombadas no local para evitar acidentes com vítimas

 Agricultores, estudantes e moradores de Entre-Ijuís realizaram na manhã desta sexta-feira (4), um protesto pedindo mais segurança entre os kms 487,5 e 488,5 da BR-285, em Esquina Gaúcha, trecho onde os acidentes de trânsito já provocaram inúmeras mortes.

A manifestação é coordenada pelo pastor Armin Felipe Schunke que justificou as razões do ato pacífico. “No local já morreram muitas pessoas. Não podemos mais permitir que outras pessoas morram em razão da falta de consciência das autoridades federais, especialmente do Dnit, que ainda não cumpriu a promessa de instalação das lombadas eletrônicas. A nossa luta vem desde 2004 e o Dnit apenas instalou as placas de sinalização”, diz.

O último acidente com vítima fatal foi na segunda-feira (30), quando morreu Ilordi Jung, 52 anos, passageira de um Corcel, que colidiu com um Corsa. Na quarta-feira, o marido dela, que conduzia o veículo, Belmiro Jung, 61 anos, morreu no hospital.

Os filhos do casal, Andreia Cristiane e André Luciano, participaram do protesto. “Ande com consciência e com mais responsabilidade. Respeite o seu pai e sua mãe porque eles são muito importantes. A dor de perdê-los é muito grande e está em mim”, disse Andreia a um motorista ao entregar um folders, que orientava para um trânsito mais seguro e consciente.

Por orientação dos policiais rodoviários que acompanharam o ato, os manifestantes não chegaram a bloquear o trânsito como haviam prometido. Eles colocaram um caixão no meio da rodovia, chamando a atenção para as mortes já registradas. No acostamento, muitos exibiam faixas demonstrando indignação com as promessas das autoridades não cumpridas.

A diretora da Escola Municipal São Paulo, Tânia Machado, pediu urgência ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) na colocação das lombadas. “A BR-285 é um sufoco. É um perigo. Praticamente todos os 175 alunos atravessam a rodovia para chegar na escola”, destaca.

Um abaixo assinado realizado no local deverá ser encaminhado ao Dnit, dando um prazo de 30 dias para a colocação de lombadas. Em não havendo resposta, os manifestantes prometem ingressar com um ação no Ministério Público, com apoio da União dos Vereadores do Rio Grande do Sul e Câmara de Entre-Ijuís.

O chefe da Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Ijuí, inspetor Edemilso Bruning Schopf, disse que de 2006 até esta sexta-feira, num raio de 5 km antes e depois da comunidade de Esquina Gaúcha, foram registrados 13 acidentes – com uma morte e seis feridos. “Até 2006 este trecho era muito perigoso e trágico. Agora está mais tranqüilo, pois intensificamos a fiscalização no local”, afirma.

O maior número de acidentes aconteceu pela falta de atenção dos motoristas. Em 2007 – teve dois acidentes por falta de atenção; em 2008 – dois acidentes por falta de atenção e um por velocidade incompatível; em 2009 – um acidente por não guardar distância de segurança e um por falta de atenção; em 2010 – um acidente por não guardar distância de segurança, um por falta de atenção e um por defeito mecânico em veículo; em 2011 – um acidente por outras causas e em 2012 (no dia 30 de abril) – um acidente por falta de atenção.