Novo bispo diocesano é empossado em Santo Ângelo

0
85

Ao assumir a direção da Igreja na região, Dom Liro Meurer lembrou de seu lema “Servir com alegria”

Arcebispos, bispos, padres, diáconos, autoridades políticas, seminaristas, religiosos e religiosas, familiares, a família angelopolitana, representantes de paróquias, comunidades e grupos eclesiais, entidades, pastorais, serviços, movimentos participaram no domingo (16) da posse do novo Bispo da Diocese de Santo Ângelo, Dom Liro Vendelino Meurer, 59 anos, que atuava como Bispo Auxiliar na Arquidiocese de Passo Fundo.

A NOVA MISSÃO

Ao fazer uma reflexão, Dom Liro falou do compromisso de assumir a função de bispo pela primeira vez. “O Papa Francisco me mandou para cá para assumir a diocese, sucedendo a Dom José Clemente Weber. É a primeira vez que assumo como bispo, tendo presente que em Passo Fundo fui bispo auxiliar. Inicialmente tudo é novo. É preciso recomeçar e se acostumar à nova realidade. Antes de mais nada, agradeço a todos pela presença, pela acolhida, pelas orações. Sei que o compromisso é muito grande e desafiador para dar sequência ao trabalho desenvolvido nesta região missioneira pelos antecessores Dom Aloísio Lorscheider, Dom Estanislau Kreutz e Dom José Clemente Weber. Espero poder corresponder às expectativas de todos vocês”, disse.

PERDÃO DOS PECADOS

Ao citar a Palavra de Deus, Dom Liro falou do perdão dos pecados. “Jesus foi à casa de um fariseu. Uma mulher chora aos pés de Jesus, com as lágrimas banha-lhe os pés, enxuga-os com os cabelos, cobre-os de beijos e os unge com perfume. O fariseu pensa consigo: se este homem fosse profeta, saberia que tipo de mulher está tocando nele, pois é uma pecadora. A mulher encontrou o jeito de demonstrar o seu amor e arrependimento. Em razão disso, Jesus declara: os muitos pecados que ela cometeu estão perdoados porque ela mostrou muito amor. Jesus acrescenta dizendo à mulher: Tua fé te salvou. Vai em paz. Deus se revela como misericordioso. Perdoa ao pecador arrependido por maior que possa ser o pecado por ele cometido. Jesus exerce o poder de perdoar pecados, mesmo contestado pelos adversários. Ele é o rosto misericordioso de Deus presente no meio da humanidade pecadora. O perdão de Jesus revela que sua prioridade é a pessoa humana, chamada a ser livre”, frisa.

PAPA FRANCISCO

O novo bispo diocesano destacou que a Igreja vive um momento muito precioso com a eleição do Papa Francisco. “Como Igreja Latino-Amaricana assumimos estar em estado permanente de missão, cada batizado ser discípulo missionário de Jesus Cristo e iluminados pela Palavra de Deus partir de Jesus Cristo, pois toda ação eclesial brota de Jesus Cristo. À sua luz compreendemos a realidade e com ela nos relacionamos, de modo que nosso olhar, ser e agir, sejam reflexos do seguimento, cada vez mais fiel, ao Senhor Jesus”, fala.

SERVIR COM ALEGRIA

Através de seu lema, Dom Liro, falou um pouco de sua disposição em acompanhar a vida da Igreja. “Escolhi como lema episcopal ‘Servir com alegria’. Continuo colocando-me a serviço da Igreja. Servir a exemplo de Jesus que não veio para ser servido, mas para servir. O maior entre vós é aquele que serve. O Papa Francisco lembra que ‘não deve haver luta de poder na Igreja. O verdadeiro poder é o serviço. Jesus se rebaixou até a morte de cruz por nós, para nos salvar. A verdadeira promoção, diz o Papa, é a promoção à humilhação, pois é a que mais se assemelha a Jesus. Somos a família de Deus. A Igreja é nossa casa. Esta é a nossa casa! Na Igreja católica temos tudo o que é bom, tudo o que é motivo de esperança e de consolo’”, destaca.

DOM CLEMENTE

O Bispo Dom Clemente se despediu de sua função afirmando que permanecerá a serviço da Diocese, porém, vai se mudar para Montenegro, no Vale do Caí, onde possui uma residência. Ele será agora bispo emérito da Diocese assim como já é Dom Estanislau Amadeu Kreutz. Como bispo emérito, ajudará nos trabalhos da Igreja, como em celebrações, Primeira Eucaristia e Crisma, mas não terá mais a responsabilidade de coordenar a vida da Igreja.