O Ensino Médio nosso de cada dia, por Martin Kuhn

0
88

Por que o Ensino Médio Politécnico? Responder e justificar a interrogação é, relativamente, fácil se compreendermos que o mundo, a sociedade, a escola, as pessoas estão em constante transformação. Por que propor a reestruturação curricular do Ensino Médio, renomeando-o de Ensino Médio Politécnico? Mero devaneio de alguém que não tem o que fazer ou mostrar serviço? Ouve-se de tudo.

Entendo ser mais do que um mero devaneio ou mostrar serviço. Numa perspectiva bem prática poderíamos nos interrogar sobre a serventia do ensino médio. Para que ele serve? Para que ele deve formar? Para o vestibular? Para a universidade? Para a cidadania? Para o mundo do trabalho?

As transformações da sociedade contemporânea e as novas exigências para a formação das juventudes deve ser o contexto para pensarmos o Ensino Médio e, neste sentido, devemos pensar para além de uma perspectiva puramente prática ou de sua serventia. Se observarmos os indicadores do ensino médio no Rio Grande do Sul, que apresenta uma defasagem idade-série de 30,5%, um índice de abandono de 13% e um índice de reprovação de 21,7%, que outros motivos são necessários para justificar uma reestruturação curricular?

A reestruturação curricular do ensino médio, além de propor a superação dos altos índices de reprovação e evasão, procura atender as orientações da LDBEN (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional) Lei nº 9.394/1996; do parecer Nº 5/2011 do Conselho Nacional de Educação/Câmara de Educação Básica (CNE/CEB), que discorre sobre as diretrizes curriculares do Ensino Médio e, por fim, a resolução Nº 2/2012 do CNE/CEB que define as diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio, atendendo, dessa forma, as demandas de formação que a sociedade contemporânea está exigindo.

Nesta perspectiva, o Ensino Médio Politécnico volta-se à formação das diferentes juventudes que estão na escola. Uma formação voltada à compreensão da totalidade social, que articule a ciência, a cultura, o mundo do trabalho e a tecnologia. Uma formação plena e integral.