Paixão compartilhada, assim nasceu a Associação Missioneira de Aeromodelistas

0
78

Aviões e helicópteros em escala reduzida também encantam as crianças

A Associação Missioneira de Aeromodelismo – AMA nasceu em 1998 quando um grupo de amigos se uniu em torno de uma mesma paixão. Silvio Palmeiro, que foi presidente da associação no período de 2010 a 2012, começou a colecionar aeromodelos em 1977. “Era mais raro conseguir os modelos e peças, além de ser mais caro. Fui obrigado a produzir meus aeromodelos e as peças de que precisava para montá-los. Hoje já existe loja especializada em fornecer aeromodelos, peças e materiais aqui na cidade”, conta Palmeiro.

Os amigos se encontravam no Aeroporto Regional para compartilhar do hobby. “Tínhamos um grupo e treinávamos no aeroporto. Quando o movimento no local foi aumentando tivemos que pedir uma licença para usarmos o espaço por um tempo, até que não conseguimos mais fazer manobras lá”, afirma Silvio.

Em 2000 a associação adquiriu um espaço, às margens da ERS-218 (entre Santo Ângelo e Catuípe), e começaram as construções da pista que hoje faz parte do local. São cerca de 30 associados que se encontram nos fins de semana para apreciar os voos e aprender a pilotar os aeromodelos. A AMA funciona todos os fins de semana e feriados e tem de 5 a 7 instrutores para auxiliar os interessados, além de ser aberta ao público.

FESTIVAIS
A AMA já promoveu festivais e está organizando mais um para este ano. “Englobamos toda a região e os participantes podem competir em várias modalidades”, comenta Silvio. Entre as modalidades praticadas estão aeromodelismo de escala giante (gigante), “caça à raposa em que há um avião ‘raposa’ com uma fita pendurada e o desafio dos outros aviões é cortar a fita. Na Urubu fly todos os aeromodelos decolam juntos e desligam o motor, quem permanecer mais tempo no ar e pousar dentro da pista vence”, explica Palmeiro.

Mais informações sobre a Associação podem ser obtidas pelos telefones 3312-8046 e 9969-1043, com Pedro Fernando Pereira. O presidente é Alexandre Mota.

PEQUENOS PILOTOS
O mais novo aeromodelista da associação é Pietro, de 5 anos, que já pilota sozinho. Ele também tem uma minimotocicleta que chega até 60km/h.

Luis Otávio Riewe dos Santos, de 8 anos, é outro jovem aeromodelista que frequenta a associação desde muito pequeno. “Eu vinha com meus pais e aprendi nos simuladores para computador, com 6 anos comecei a pousar e decolar aviões e helicópteros.”

Segundo o ex-presidente, os modelos mais apropriados para crianças são os elétricos e “devem estar sempre acompanhadas dos pais”, diz.

TIPOS DE AEROMODELOS
O modelo mais indicado para um iniciante no aeromodelismo rádio controlado são aqueles com comandos proporcionais, ou seja, têm suas superfícies de comando movidas por pequenos motores elétricos chamados servos. Os aeromodelos de asa alta ou mesmo os planadores normalmente são mais lentos, têm um maior planeio e seus comandos são mais suaves. Podem ser Glow (combustão) ou elétricos. Os aeromodelos podem custar de R$ 280 a R$ 100 mil. Na associação os valores variam de R$ 3 mil a R$ 7 mil.