“Perdão do santo tombado na guerra” é a vencedora do 7º Canto Missioneiro

0
91

Canção com letra de Tadeu Martins levou prêmios de melhor música na etapa geral

“Perdão de santo tombado na guerra”, com letra de Tadeu Martins, melodia de João Bosco Ayalla e interpretação de Robledo Martins, foi a grande vencedora do 7º Canto Missioneiro da Música Nativa. O evento teve sua final no sábado (29), com o Teatro Antônio Sepp lotado.

O compositor de “Perdão de santo tombado na guerra”, o artista plástico Tadeu Martins, afirma que sempre busca trazer mensagens inéditas em suas letras, mesmo quando o tema já é batido. “No estágio espiritual em que se encontra, Sepé Tiaraju perdoa por todo o problema que aconteceu nas Missões”, explica Tadeu, se referindo à canção.

Na letra, o artista afirma que o Tratado de Tordesilhas não foi a definição de um traçado, e sim “rasgado ao meio”. A explicação para outros trechos vem do cenário da Batalha de Caiboaté. “Sepé morreu de um tiro do General José Viana, de misericórdia, e por uma lança nas costas de um português. Eu enfoco um momento espiritualizado de Sepé Tiaraju”, justifica. Por fim, Tadeu Martins defende ainda que a frase “Esta terra tem dono”, atribuída a Sepé Tiaraju, “é um patrimônio nosso, um patrimônio imaterial”.

OUTROS PRÊMIOS

O julgamento das canções ficou a cargo de Flavio Hanssen, Luiz Alberto Simões Pires, Rômulo Chaves, Zulmar Benites e Vaine Darde. “Cambona dos tempos”, letra de Clodinei Silveira e melodia e interpretação de Arakén Maicá, levou a melhor música na etapa local. Cássio Oliveira, com a canção “Negro de 35”, e Patrick de Moraes, com “Catedral”, venceram as categorias mirim e juvenil do 6º Canto Piá Missioneiro, realizado no sábado à tarde. Confira a premiação completa no quadro.

LOCAL

Neste ano realizado em três noites, a primeira na Praça Pinheiro Machado e as demais no Teatro Antônio Sepp em função da previsão de chuva, o 7º Canto Missioneiro foi classificado como “ótimo” pelo coordenador Julio Matos, porém ele afirma que é necessário discutir os locais para realização do evento.

“A Catedral é um ótimo local, mas em caso de chuva o Teatro já está pequeno para sediar o evento. Tivemos superlotação, e temos que garantir a segurança do público. Temos que deixar o público em uma situação confortável”, afirma Julio, que deve discutir com a organização e com a comunidade artística a necessidade de mudar e os possíveis locais para sediar o evento. Quanto à época do festival, já que o 6º Canto Missioneiro foi realizado em agosto e o 7º voltou à Semana do Município, Julio avalia como esta data a ideal.

Resultado do 7º Canto Missioneiro da Música Nativa

Etapa Geral

1º lugar: “Perdão do santo tombado na guerra”
Letra: Tadeu Martins; Melodia: João Bosco Ayalla; Interpretação: Robledo Martins

2º lugar: “Uma canção missioneira para Cenair Maicá”
Letra: João Sampaio/Diego Muller; Melodia: Cristiano Fantinel, Halber Lopes/Xuxu Nunes; Interpretação: Cristiano Fantinel e Jorge Freitas

3º lugar: “A luz da palavra”
Letra: Juca Moraes/Mauro Marques; Melodia: Piero Ereno; Interpretação: Analise Severo

Melhor Intérprete: Analise Severo – “A Luz da Palavra”
Melhor Instrumentista: Elias Rezende – Acordeon – “Fragmentos Descritivos da Tapera”
Melhor Melodia: “A luz da palavra”
Melhor Letra: “Perdão do santo tombado na guerra”
Melhor Conjunto Vocal: “Uma canção missioneira para Cenair Maicá”
Melhor Arranjo: “A luz da palavra”
Melhor Tema Missões: “Perdão do santo tombado na guerra”
Mais Popular: “Ferraria”

Etapa Local

1º lugar: “Cambona dos tempos”
Letra: Clodinei Silveira; Melodia: Arakén Maicá; Interpretação: Arakén Maicá

2º lugar: “Missioneiro Tio Bilia”
Letra: Olgi Krejci; Melodia: Rubilar Ferreira /Celso Brás; Interpretação: Rubilar Ferreira

3º lugar: “Cortando tormentas”
Letra: José Mauro Ribeiro Nardes/Francisco Carneiro Neto; Melodia: José Mauro Ribeiro Nardes; Interpretação: Eduardo Maycá

Além da premiação prevista no regulamento do festival, o Canto Missioneiro ofereceu, em parceria com a RBS TV e o programa Galpão Crioulo, o Troféu Origens, cujo agraciado foi Arnóbio Bilia, filho do falecido gaiteiro Tio Bilia. Arnóbio atuou na música “Missioneiro Tio Bilia”.

6º Canto Piá Missioneiro

Modalidade Mirim:

1º lugar: Cássio Oliveira – “Negro de 35”
2º lugar: Felipe Aguiar – “Sapecando a Vaneira”
3º lugar: Kathellyn Garcia – “Canto de Paz”

Modalidade Juvenil:

1º lugar: Patrick de Moraes – “Catedral”
2º lugar: Adriele Sperandir – “A Mesma”
3º lugar: Pedro Henrique Vargas – “Estampa Domingueira”