“Perdão do santo tombado na guerra” é a vencedora do 7º Canto Missioneiro

0
116

Canção com letra de Tadeu Martins levou prêmios de melhor música na etapa geral

“Perdão de santo tombado na guerra”, com letra de Tadeu Martins, melodia de João Bosco Ayalla e interpretação de Robledo Martins, foi a grande vencedora do 7º Canto Missioneiro da Música Nativa. O evento teve sua final no sábado (29), com o Teatro Antônio Sepp lotado.

O compositor de “Perdão de santo tombado na guerra”, o artista plástico Tadeu Martins, afirma que sempre busca trazer mensagens inéditas em suas letras, mesmo quando o tema já é batido. “No estágio espiritual em que se encontra, Sepé Tiaraju perdoa por todo o problema que aconteceu nas Missões”, explica Tadeu, se referindo à canção.

Na letra, o artista afirma que o Tratado de Tordesilhas não foi a definição de um traçado, e sim “rasgado ao meio”. A explicação para outros trechos vem do cenário da Batalha de Caiboaté. “Sepé morreu de um tiro do General José Viana, de misericórdia, e por uma lança nas costas de um português. Eu enfoco um momento espiritualizado de Sepé Tiaraju”, justifica. Por fim, Tadeu Martins defende ainda que a frase “Esta terra tem dono”, atribuída a Sepé Tiaraju, “é um patrimônio nosso, um patrimônio imaterial”.

OUTROS PRÊMIOS

O julgamento das canções ficou a cargo de Flavio Hanssen, Luiz Alberto Simões Pires, Rômulo Chaves, Zulmar Benites e Vaine Darde. “Cambona dos tempos”, letra de Clodinei Silveira e melodia e interpretação de Arakén Maicá, levou a melhor música na etapa local. Cássio Oliveira, com a canção “Negro de 35”, e Patrick de Moraes, com “Catedral”, venceram as categorias mirim e juvenil do 6º Canto Piá Missioneiro, realizado no sábado à tarde. Confira a premiação completa no quadro.

LOCAL

Neste ano realizado em três noites, a primeira na Praça Pinheiro Machado e as demais no Teatro Antônio Sepp em função da previsão de chuva, o 7º Canto Missioneiro foi classificado como “ótimo” pelo coordenador Julio Matos, porém ele afirma que é necessário discutir os locais para realização do evento.

“A Catedral é um ótimo local, mas em caso de chuva o Teatro já está pequeno para sediar o evento. Tivemos superlotação, e temos que garantir a segurança do público. Temos que deixar o público em uma situação confortável”, afirma Julio, que deve discutir com a organização e com a comunidade artística a necessidade de mudar e os possíveis locais para sediar o evento. Quanto à época do festival, já que o 6º Canto Missioneiro foi realizado em agosto e o 7º voltou à Semana do Município, Julio avalia como esta data a ideal.

Resultado do 7º Canto Missioneiro da Música Nativa

Etapa Geral

1º lugar: “Perdão do santo tombado na guerra”
Letra: Tadeu Martins; Melodia: João Bosco Ayalla; Interpretação: Robledo Martins

2º lugar: “Uma canção missioneira para Cenair Maicá”
Letra: João Sampaio/Diego Muller; Melodia: Cristiano Fantinel, Halber Lopes/Xuxu Nunes; Interpretação: Cristiano Fantinel e Jorge Freitas

3º lugar: “A luz da palavra”
Letra: Juca Moraes/Mauro Marques; Melodia: Piero Ereno; Interpretação: Analise Severo

Melhor Intérprete: Analise Severo – “A Luz da Palavra”
Melhor Instrumentista: Elias Rezende – Acordeon – “Fragmentos Descritivos da Tapera”
Melhor Melodia: “A luz da palavra”
Melhor Letra: “Perdão do santo tombado na guerra”
Melhor Conjunto Vocal: “Uma canção missioneira para Cenair Maicá”
Melhor Arranjo: “A luz da palavra”
Melhor Tema Missões: “Perdão do santo tombado na guerra”
Mais Popular: “Ferraria”

Etapa Local

1º lugar: “Cambona dos tempos”
Letra: Clodinei Silveira; Melodia: Arakén Maicá; Interpretação: Arakén Maicá

2º lugar: “Missioneiro Tio Bilia”
Letra: Olgi Krejci; Melodia: Rubilar Ferreira /Celso Brás; Interpretação: Rubilar Ferreira

3º lugar: “Cortando tormentas”
Letra: José Mauro Ribeiro Nardes/Francisco Carneiro Neto; Melodia: José Mauro Ribeiro Nardes; Interpretação: Eduardo Maycá

Além da premiação prevista no regulamento do festival, o Canto Missioneiro ofereceu, em parceria com a RBS TV e o programa Galpão Crioulo, o Troféu Origens, cujo agraciado foi Arnóbio Bilia, filho do falecido gaiteiro Tio Bilia. Arnóbio atuou na música “Missioneiro Tio Bilia”.

6º Canto Piá Missioneiro

Modalidade Mirim:

1º lugar: Cássio Oliveira – “Negro de 35”
2º lugar: Felipe Aguiar – “Sapecando a Vaneira”
3º lugar: Kathellyn Garcia – “Canto de Paz”

Modalidade Juvenil:

1º lugar: Patrick de Moraes – “Catedral”
2º lugar: Adriele Sperandir – “A Mesma”
3º lugar: Pedro Henrique Vargas – “Estampa Domingueira”