PF já teve registro de 150 casos de furto de FGTS

0
138
Os saques foram efetuados conforme cronograma e critérios estipulados pela Caixa Econômica Federal. Foto: reprodução

A disponibilização emergencial do FGTS trouxe um certo alívio às famílias em meio a pandemia de Covid-19. Porém, um novo golpe começou a ser aplicado, deixando os trabalhadores lesados: o saque fraudulento do valor.

Delegada Gabriela Madrid Aquino, chefe da Delegacia de Polícia Federal em Santo Ângelo, sugere que população tenha cautela

De acordo com a Gabriela Madrid Aquino, chefe da Delegacia de Polícia Federal em Santo Ângelo, novas ocorrências são registradas diariamente. “Percebeu-se que é uma fraude que usa o aplicativo da Caixa, nos mesmos moldes da fraude contra o auxílio emergencial”, detalha ela.

Ainda, segundo a delegada, nos últimos 15 dias, se intensificaram estes registros. “Até hoje (terça-feira), aproximadamente, 150 casos, com maior registros nos últimos 15 dias.”

“Tem de ter bastante cuidado com o que você recebe e interage dentro da internet. Às vezes, uma propaganda de um produto que parece interessante, você vai atrás do produto e abre as portas para uma possível fraude”, diz a delegada.

Investigação

A investigação de crimes cibernéticos (que envolvem fraudes pela internet) é feita pela Polícia Federal, de Brasília. No entanto, a delegada orienta que o primeiro passo, no momento que o trabalhador perceber que teve o valor furtado, é procurar a agência da Caixa. “Confirmar que aconteceu. Havendo essa confirmação da fraude, a própria Caixa, nos casos de auxílio emergencial está recebendo essas denúncias e repassando ao órgão central”, detalha.

Ainda assim, caso o trabalhador sentir-se inseguro, Gabriela afirma que a Polícia Federal está a disposição para receber a denúncia, mas ela não vai ser processada em Santo Ângelo devido ao fato de ser investigada pela central, de Brasília.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here