Polícia Civil instaura inquérito para apurar suposta prática de charlatanismo

0
342
Culto que prometia a bênção contra o coronavírus. Foto: Reprodução

A Delegada Laura Lopes, titular da 4ª Delegacia da Polícia Civil de Porto Alegre, abre nesta segunda-feira (2) inquérito para apurar atos da Catedral Global do Espírito Santo, igreja que anunciou no domingo (1º) uma bênção com unção para imunizar fiéis contra o coronavírus e epidemias — até esta segunda, há 252 casos suspeitos no Brasil e dois confirmados da doença em São Paulo. No Rio Grande do Sul, 27 casos são investigados.

A delegada pretende chamar para prestar depoimento frequentadores e pessoas ligadas à igreja, incluindo os apóstolos Silvio Ribeiro e Maria Ribeiro, responsáveis pelo templo localizado na Avenida das Indústrias, na zona norte da Capital. Laura quer esclarecer se há supostas práticas de charlatanismo durante os cultos.

“Nada impede que pessoas acreditem que possam melhorar de alguma doença. A fé é lícita. Precisamos avaliar até que ponto há crime”, afirmou a delegada.

Conforme Laura, ações de charlatanismo podem ser punidas com detenção de três meses a um ano, além de multa, o que costuma ser apurado por meio de um termo circunstanciado, por ser fato de menor potencial ofensivo. Entretanto, ela preferiu instaurar um inquérito.

“O inquérito serve para um trabalho mais complexo, com apuração mais aprofundada, pois no decorrer das investigações, pode-se descobrir crime mais grave”, explicou.

Por determinação da Chefia da Polícia Civil, dois agentes da 4ª DP foram até o templo da Catedral Global do Espírito Santo para assistir ao culto que prometia a bênção contra o coronavírus. Entretanto, os agentes, que estavam em trajes civis, foram reconhecidos por seguranças da igreja e acabaram não acompanhando a celebração.

“Os seguranças conversaram com os policiais, falaram com um pastor que apresentou a igreja a eles. Depois, não tinha mais o que fazer, pois já sabiam da presença deles”, justificou a delegada.

Os seguranças também deverão ser chamados para prestar depoimentos à Polícia Civil. Há suspeitas de que seriam policiais militares. O comando-geral da BM informou estar averiguando o caso. Um representante da Catedral Global do Espírito Santo disse que a igreja se pronunciará oficialmente durante a tarde desta segunda-feira.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here