Porto Xavier é o melhor local para construir Ponte Internacional, afirma diretor do Dnit a prefeitos

0
86

Inclusão da obra no PAC3 foi uma das alternativas apresentadas pelo Departamento em Brasília

A comitiva de prefeitos da AMM pró-ponte internacional Porto Xavier/San Javier esteve reunida na manhã de terça-feira (13), na Capital Federal, com o diretor executivo do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Tarcísio Freitas. As lideranças missioneiras solicitaram informações sobre o andamento dos Estudos de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) para realização da obra, com base na videoconferência entre autoridades brasileiras e argentinas, que ocorreu na semana passada. Sobre o assunto, o diretor do Dnit destacou que ainda não tem prazo para divulgação do resultado, e que, no próximo mês de junho, dias 10 e 11, em Foz do Iguaçu, será realizada mais uma reunião entre os dois países para debater a questão.

Mas o diretor Tarcísio Freitas, que acompanha diretamente todo o processo, fez questão de manifestar seu posicionamento. “Não temos nenhuma dúvida de que, tecnicamente, o melhor local para construção da ponte internacional é Porto Xavier/San Javier, conforme características apresentadas nos estudos”, revelou Freitas. Também participaram da audiência o deputado federal Luiz Carlos Heinze e o coordenador de Planejamento do Dnit, Sidnei Boaretto.

UMA NOVA PERSPECTIVA
No encontro, o diretor executivo do Dnit apontou um novo caminho para a comitiva da região das Missões: a inclusão da obra no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC3) do governo federal. Segundo Tarcísio Freitas, se esta possibilidade for viabilizada, não será necessária a continuidade do EVTEA. “Tomamos conhecimento dos gargalos burocráticos para a construção da ponte internacional. Agora vamos trabalhar junto ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão para convencer o governo federal a incluir a obra no PAC3”, ressaltou o presidente da Associação dos Municípios das Missões (AMM), Junaro Rambo Figueiredo, ao acrescentar: “Pelas informações que colhemos na reunião de hoje, esta será a maneira mais viável desta tão sonhada obra sair do papel. Por isso, estamos aguardando confirmação de audiência com a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, que poderá acontecer ainda nesta semana, enquanto estamos em Brasília”, completou o dirigente da AMM, que também é prefeito de São Luiz Gonzaga. 

FORÇA POLÍTICA

Prefeito de Porto Xavier e vice-presidente da AMM, Paulo Sommer não escondeu a frustração pela demora do resultado dos estudos de viabilidade. “Esperávamos uma informação mais concreta mas, ainda assim, estamos confiantes de que a reunião no Ministério do Planejamento nos traga um novo alento. É fundamental termos outra perspectiva para que a construção da ponte saia mais rápido”, evidenciou Sommer, lembrando que “o momento agora é de fazer pressão política”.

Na avaliação do deputado federal Luiz Carlos Heinze, que participou da videoconferência realizada no último dia 8 de maio, no Ministério dos Transportes, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes já tem uma definição. “Na questão técnica o diretor executivo do Dnit foi bem claro, o melhor local para construção da ponte é Porto Xavier. Agora é uma questão política e precisa ser resolvida. Independentemente de partidos políticos precisamos lutar juntos para inserir a obra no PAC 3”, assegurou o parlamentar.

Integraram a comitiva da Associação dos Municípios das Missões na audiência do Dnit os prefeitos Arno Werle (Pirapó), Paulo Peixoto (Rolador), Ademir Mico Gonzato (Dezesseis de Novembro), Rosane Grabia (Sete de Setembro), Nara Damião (vice-prefeita de Santo Ângelo), Hilário Casarin (São Miguel) e o secretário de Administração de São Miguel Enio Carvalho.