Prefeitura de Santo Ângelo adere à paralisação dos municípios

0
91

Nesta sexta-feira, 11, atendimento será suspenso entre 10 horas e meio-dia

Aderindo à mobilização dos municípios de todo o Brasil, organizada pela Confederação Nacional de Municípios (CNM), as prefeituras gaúchas devem paralisar as atividades nesta sexta-feira, 11. Intitulada em nível nacional de “Viva o seu município. Você nasceu aqui não o deixe morrer”, a campanha tem o objetivo de chamar a atenção para a situação de crise financeira dos municípios do país.

No Rio Grande do Sul, o movimento é coordenado pela Federação dos Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs), que é presidida pelo prefeito de Santo Ângelo, Valdir Andres. No Estado, a mobilização batizada pela Famurs de “Luta dos municípios – Um movimento em favor das pessoas” terá ato na Praça da Matriz, em Porto Alegre, em frente ao Palácio Piratini, das 9 horas ao meio-dia. São aguardadas para o protesto cívico e pacífico dez mil pessoas.

Em Santo Ângelo, a prefeitura fechará as portas entre 10 horas e meio-dia. No entanto, os serviços essenciais de Saúde e Educação serão mantidos. Neste horário, os servidores estarão reunidos em frente ao prédio da Prefeitura de Santo Ângelo para protestar contra a crise dos municípios.

Segundo o presidente da Famurs, prefeito de Santo Ângelo, Valdir Andres, os municípios continuam recebendo novas atribuições dos governos federal e estadual sem a devida contrapartida financeira. “No ano passado, R$ 461 milhões referentes ao Fundo de Participação dos Municípios (FPM) deixaram de ser repassados aos cofres públicos municipais. Seja pela diminuição dos valores de repasse, seja pelas novas atribuições, os prefeitos estão obrigados a gerir um caos financeiro. Em 2013, os municípios defrontaram-se com a maior crise financeira em 40 anos”, ressaltou Andres.