Prejuízo com a estiagem é de quase R$ 30 milhões em Santo Ângelo

0
94

Em reunião do Comdasa foi apontado que o milho foi o mais castigado

O Fórum Técnico do Conselho Municipal de Desenvolvimento Agropecuário de Santo Ângelo (Comdasa), em reunião realizada nesta quinta-feira, avaliou os prejuízos causados pela estiagem no município. As perdas já chegam a R$ 29,5 milhões.

PRODUÇÃO LEITEIRA

Segundo o secretário de agricultura, Diomar Lino Formenton, a produção leiteira apresenta uma redução de 20%. A queda só não é maior em razão de o milho perdido estar sendo utilizado, em forma de forragem triturada, para a alimentação animal. No município, a produção diária de leite é de 45 mil litros.

MILHO

O milho apresenta perdas de 70%. A previsão inicial de produtividade era de 4,2 mil quilos por hectare. “Os prejuízos aumentarão ainda mais se não ocorrer chuvas nos próximos dias”, disse.

SOJA

As perdas nas lavouras de soja já são de 40%. A expectativa inicial de produção era de 2,4 mil quilos por hectare. Em Santo Ângelo, 60% das cultivares precoce encontram-se no estágio inicial de floração. As lavouras implantadas depois estão na fase de desenvolvimento vegetativo.

ÁGUA

Em relação as reservas naturais de água, a Secretaria Municipal de Agricultura e Departamento de Meio Ambiente demonstram preocupação. Formenton afirma que as duas pastas estão providenciando aberturas de bebedouros em diversas comunidades do interior, já que o abastecimento animal está sendo comprometido.

Também há uma preocupação em relação a produção de hortigranjeiros. Dos 65 agricultores organizados que produzem alimentos para programas como o PAA e para o comércio local, pelo menos 40 deles não possuem sistema de irrigação ou o sistema é precário.