Previsão para o inverno é de chuvas acima da média em Santo Ângelo

0
114

Depois da chuva ocorrida durante a semana, o tempo volta a ficar firme e seco neste sábado

Na madrugada desta sexta-feira (21) iniciou a estação mais fria do ano, exatamente às 02h04min, horário em que o Hemisfério Sul recebeu a menor quantidade de energia solar e marcou o dia mais curto do ano, chamado de solstício de inverno.

Segundo a climatologista da Somar Meteorologia, Tatiane Martins, o Rio Grande do Sul não tem a influência de nenhum fenômeno climático (El Ninõ e La Ninã), o Oceano Pacífico Equatorial apresenta águas próximas da média para essa época do ano e assim deve permanecer pelo menos até o final de 2013.

Em Santo Ângelo, uma das características da próxima estação será a variabilidade e a alternância do clima, já que a cada semana (6 a 8 dias) chega uma frente fria e provoca mudanças no tempo, com a variação de nebulosidade, chuvas e oscilação na temperatura.

A climatologista afirma que em relação à chuva, este não será um dos invernos mais secos. “As previsões são de chuvas ligeiramente acima da média. Se tivéssemos a presença do El Niño, poderíamos ter inclusive o registro de enchentes devido à abundância de chuvas”, destaca.

Para os meses de junho, julho e agosto, a média normal de chuva é de 400 milímetros. Segundo o relatório de chuvas da Cotrisa, do início de junho até quinta-feira (20), já havia chovido 93 milímetros, em Santo Ângelo.

Segundo Tatiane, a ocorrência de chuva vai depender de alguns fatores como a passagem de frentes frias, a formação de áreas de instabilidade e os bloqueios atmosféricos. “Final dos meses de junho e julho prometem ser mais úmidos e com o registro de chuvas mais frequentes, porém com temperaturas menos rigorosas e sem frios prolongados. Em média, as temperaturas mínimas serão de 8 °C e as máximas de 19 °C”, falou.

As ondas de frio e a nebulosidade vão deixar as temperaturas um pouco abaixo das médias (cerca de 1 °C). A previsão é de que em agosto e em boa parte de setembro os eventos de chuva ficarão mais frequentes e as temperaturas se manterão baixas, com mínimas de 11 °C e máximas de 24 °C. “O clima mais seco vai garantir maior amplitude térmica, ou seja, manhãs ainda frias e tardes mais agradáveis”, frisa.

A climatologista afirma que no inverno há uma redução da radiação solar, mas que é preciso prevenir principalmente a pele com o uso de protetor solar. A umidade relativa do ar será maior nos meses de junho e julho e no restante do inverno deve atingir níveis mais baixos, reduzindo as ocorrências de chuva.

PREVISÃO PARA ESTE FINAL DE SEMANA

Uma massa de ar seco, de origem polar, que avança da Argentina, chega ao Rio Grande do Sul neste sábado. Hoje e amanhã, o tempo volta a ficar seco com sol entre nuvens e temperaturas baixas. Minímas de 7°C e máximas de 18 °C.

O tempo seco permanece durante boa parte da próxima semana. A previsão da Somar Meteorologia é de que a chuva volte no final da próxima semana. O inverno vai até o dia 22 de setembro.