Primeiro caso autóctone de dengue no Estado é de Três de Maio

0
80

A Secretaria Estadual da Saúde, por meio do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (CEVS), informou que nesta terça-feira (13) foi confirmado o primeiro caso de dengue autóctone (contraído dentro do território do Rio Grande do Sul) este ano. A ocorrência foi constatada em Três de Maio, na região Noroeste do Estado.

De acordo com o CVES, a doença foi contraída por uma mulher de 24 anos, residente no município, sendo que o quadro já evoluiu para cura. Neste momento, estão em investigação, também naquela localidade, mais duas situações suspeitas da enfermidade.

Desde 2007, o Rio Grande do sul enfrenta surtos de dengue autóctone, especialmente na Região Noroeste, que apresenta condições de calor e umidade favoráveis para o desenvolvimento do mosquito transmissor da doença (Aedes Aegypti). O município de Três de Maio registrou casos de pequena proporção nos anos de 2007 (12 casos), 2010 (14 casos) e 2011 (3 casos).

As medidas de controle recomendadas estão sendo desenvolvidas e incluem eliminação de criadouros, tratamento químico da área, pesquisa de casos suspeitos, mobilização e esclarecimento da população e dos profissionais de saúde. Os municípios da região Noroeste estão em alerta para a identificação de casos suspeitos e intensificando as ações preventivas e de controle do mosquito.

A chefe da Divisão de Vigilância Epidemiológica do CEVS, Marilina Bercini, reforça que os sinais e sintomas de dengue são febre alta, dores articulares e musculares, dor de cabeça, manchas avermelhadas pelo corpo, vômitos e diarréia. Ela orienta que as pessoas que apresentarem este quadro clínico devem procurar o posto de saúde mais próximo para avaliação médica.

Até o momento, foram notificados 178 casos suspeitos de dengue, com 15 casos confirmados importados, além do primeiro caso confirmado autóctone. Na mesma época, em 2011, foram notificados 455 casos com 39 confirmações.