Produtividade do trigo não alcançará estimativa inicial

0
105

Expectativa de produção de 45 sacas por hectare não será atingida, segundo a Emater

 Com a previsão de início da colheita do trigo para a segunda quinzena deste mês, a expectativa é de que a produtividade não atinja a meta inicial, estimada em 45 sacas por hectare. Em Santo Ângelo, a área cultivada aumentou de 16.300 hectares em 2013 para 17.500 em 2014. Segundo o chefe do escritório municipal da Emater, o engenheiro agrônomo Álvaro Uggeri Rodrigues, as lavouras estão sendo monitoradas, mas já é certo que a estimativa inicial não será alcançada.

Na última semana foi registrado em Santo Ângelo o volume de 197 milímetros de chuva e em todo o mês de setembro a média ficou em 415 milímetros no município. O engenheiro agrônomo destacou que em 75% da área plantada predomina a fase de formação e enchimento de grãos, e 25% está na fase de floração. Para este período, o clima ideal para o bom desenvolvimento do trigo seria com temperaturas amenas, bastante luminosidade e clima mais seco.

Álvaro informou ainda que o alto volume de chuva que atingiu a cidade nos últimos dias prejudicou a cultura. “Na nossa avaliação, o quadro piorou. Percebemos que o nível de incidência de doenças fúngicas aumentou. A cultura sentiu bastante e causa preocupação. Ainda dentro deste quadro, percebemos que em muitas lavouras ainda não se completou o ciclo de enchimento de grãos e a planta não possui área folear verde, o que faz com que diminua o potencial de produção”, explicou o engenheiro agrônomo.

ESTIMATIVA NÃO SERÁ ATINGIDA
A estimativa inicial de produtividade era de 45 sacas por hectare, entretanto, as condições climáticas desfavoráveis comprometeram que a expectativa de produção seja alcançada. Álvaro ressaltou que no próximo dia 15 a Comissão Municipal de Estatística Agropecuária (Comea) vai se reunir na agência local do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para analisar o quadro.

“As lavouras estão sendo monitoradas. Não há um número definitivo, ainda está sob avaliação, vai depender das condições climáticas de outubro. Porém, é certo que não chegaremos à meta inicial projetada, que era de 45 sacas. Na reunião do dia 15 poderemos ter números mais concretos”, esclareceu Álvaro.

PULGÃO
o controle por meio de defensivos agrícolas”, disse. O pulgão é um inseto sugador e seus danos podem ser diretos, por meio da sucção de seiva e do efeito tóxico da saliva, ou indiretos, pela transmissão de espécies do vírus do nanismo amarelo e cereal. O tipo e a severidade dos danos diretos variam de acordo com a espécie do inseto, a intensidade do ataque e o estágio de desenvolvimento da planta no momento da infestação.

MILHO
Álvaro informou que para a cultura do milho as chuvas não foram prejudiciais. O agrônomo declarou que 80% da área já está plantada e que a planta está na fase de desenvolvimento vegetativo. Segundo ele, a estimativa de produtividade é de 80 sacas por hectare.