Produtividade do trigo tem redução estimada em 60%

0
103

Comea realizou reunião na manhã de ontem, na agência do IBGE de Santo Ângelo

Em reunião realizada na manhã de ontem (15), na agência do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de Santo Ângelo, a Comissão Municipal de Estatística Agropecuária (Comea) apontou para uma redução de 60% na produtividade da cultura do trigo em relação a estimativa inicial.

A reunião contou com a participação de representantes da Emater, Secretaria Municipal de Agricultura, Associação dos Produtores e Comerciantes de Sementes e Mudas do Rio Grande do Sul (Apassul), Sindicato Rural, Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Cotrisa, Camera Agroalimentos, Giovelli, Banco do Brasil e demais entidades e empresas do setor.

REDUÇÃO DA PRODUTIVIDADE
Em Santo Ângelo, a área cultivada com trigo aumentou de 16.300 hectares em 2013, para 17.500 em 2014. A estimativa inicial, feita pela Comea, era de produtividade de 45 sacas por hectare. Porém, através do acompanhamento da cultura do trigo no município, a previsão é de que sejam colhidas em torno de 128 sacas por hectare.

“A estimativa inicial era de colher cerca de 2.700 quilos por hectare. Agora caiu para 1.080 quilos por hectare, o que dá uma redução de 60%”, informou o técnico em Estudos e Pesquisas da agência local do IBGE, Milton Paulo Boelke.

O chefe do escritório municipal da Emater, Álvaro Uggeri Rodrigues, explicou que a cultura do trigo está com 80% das plantas em fase de maturação e 20% na fase de enchimento de grãos. Segundo o engenheiro agrônomo, o clima registrado nos últimos 15 dias prejudicou a cultura. “O clima não está sendo bom, continua desfavorável para a cultura. Permanece o excesso de umidade e, consequentemente, a falta luminosidade que é fundamental para a planta. Esse quadro nos trouxe prejuízos significativos”, considerou.

PREOCUPAÇÃO DOS PRODUTORES
O reflexo das supersafras passadas, somado ao aumento dos custos da produção e às condições climáticas não tão favoráveis como no ano anterior, são indícios de que a safra do trigo em 2014 terá uma redução de rentabilidade ao produtor. Ano passado, no mesmo período, o preço da saca de trigo estava cotada, em média, ao preço de R$ 40. Atualmente, segundo Álvaro, não há preço de compra. “A preocupação permanece, não há nenhum preço de mercado hoje”, relatou o chefe do escritório municipal da Emater.

COLHEITA
Álvaro informou ainda que poucos produtores já iniciaram a colheita do trigo. “Em muito poucas lavouras já iniciou. A partir da semana que vem será intensificada a colheita. O auge se dá no final deste mês, o clima vai antecipar o que a gente previa (metade de novembro)”, relatou.

CULTURAS DE VERÃO
Na reunião, além de assuntos referentes à safra e culturas de inverno, foi feito um acompanhamento da intenção de plantio das culturas de verão. “O período chuvoso é favorável para a cultura do milho, por ser uma cultura de verão. A expectativa para a cultura da soja é boa. Em Santo Ângelo, a área cultivada aumentará de 36.700 hectares para 37.200”, disse o técnico em Estudos e Pesquisas da agência local do IBGE. O plantio da soja está previsto para iniciar no final do mês de outubro.