Professores e funcionários de escolas municipais são qualificados em Libras

0
84

Curso sobre língua dos sinais favorece a inclusão de alunos surdos

No início da noite da última segunda-feira, no auditório da SMed lotado, aconteceu a solenidade de formatura de professores da rede municipal capacitados pelo curso de 60 horas denominado “Libras em Contexto da Educação Inclusiva”. Um total de 68 professores e funcionários da SMed qualificaram-se em Lingua Brasileira de Sinais (Libras) para interagir com alunos surdos da Rede Municipal de Ensino.

O Prefeito Eduardo Loureiro participou da cerimônia e elogiou o trabalho de inclusão no município. “A inclusão é uma das grandes prioridades de nosso governo, outro exemplo disso é o Centro de Ecoterapia, por exemplo. A inclusão não é somente uma necessidade legal. Entendemos e praticamos sua importância para avanços de verdade em nossa sociedade”, comentou o Prefeito Eduardo.

Conforme Cleonara Escobar Pacheco Viana, coordenadora da Educação Especial do Município de Santo Ângelo e Coordenadora do Programa da Educação Inclusiva e Direito à Diversidade do Ministério da Educação revelou que “é um orgulho formar esses servidores no Curso de Libras. Eles estão aptos a interagir com a demanda de alunos surdos que temos na Rede Municipal e desencadear um processo capaz de proporcionar a efetiva inclusão dos surdos.

A política nacional de educação defende a idéia que o surdo deve estar incluído no ensino regular sendo totalmente oposto a segregação dos alunos surdos em escola para surdos ou classe especial. O que temos proposto em Santo Ângelo pela administração municipal é a implementação desta política pública de inclusão com os pés no chão, sabemos que é um grande desafio efetivar a inclusão. O aluno não apenas deve estar em sala de aula mas deve sim estar inserido no processo de construção do conhecimento e para isso, com essa preocupação, a Administração Municipal tem trabalhado muito”, disse.

O Secretário da Educação, Délcio Freitas, destacou que “em tempos nos quais a educação passa por várias transformações e exigências, necessita-se cada vez mais de profissionais qualificados e comprometidos a interagir com alunos com diferentes necessidades especiais. O curso é um instrumento de formação para profissionais da rede municipais de ensino, educação infantil, ensino fundamental e educação de jovens e adultos e ao mesmo tempo possibilitou a mediação das relações humanas e profissionais entre professores ouvintes e o aluno surdo”, disse o secretário ao completar explicando que “essa medida integra o conjunto de ações que estamos desenvolvendo no sentido de promover a inclusão dos estudantes, respeitando as diferenças. Acreditamos que essa capacitação facilitará a comunicação entre o professor e o aluno, e consequentemente refletirá de forma positiva no processo de aprendizagem”, observa.