Projeto desenvolvido pelo Colégio Teresa Verzeri promove a inclusão digital também da terceira idade

0
114

Participantes têm noções básicas sobre programas de computador e acesso à internet

Promover a inclusão digital com acesso às novas ferramentas tecnológicas. Esse é o objetivo do projeto Despertar e Aprender Informática, desenvolvido pelo Colégio Teresa Verzeri. O projeto é voltado a pessoas na faixa etária de 30 a 80 anos.

De acordo com a coordenadora do projeto, irmã Maria Roberti, ao todo, são 30 horas de curso, e as atividades contam com o trabalho do instrutor Cristiano Vieira. “Essa é a terceira edição do projeto, que funciona há três anos. As pessoas que participam desta ação têm um espaço de convívio, em que aprendem noções básicas de informática para poder acessar a internet e as redes sociais, assim como desenvolvem uma atividade ocupacional”, diz.

Irmã Maria destaca que o projeto promove a inclusão digital, inserindo uma faixa etária de pessoas que geralmente não têm acesso à informática. “Os participantes aprendem noções básicas sobre programas como Word, Microsoft Power Point, além de pesquisas na internet e leituras de e-mails”, salienta.

PARTICIPANTES
Vali Poerner, de 65 nos, diz que está achando excelente o curso. “Aprendi a digitar no teclado e a utilizar a internet. Pelo Facebook, estou encontrando amigos que há muitos anos não via”, conta.

Odila Anália Ceretta, de 74 anos, que é irmã e enfermeira aposentada, considera positiva a iniciativa. “A utilização da informática para pessoas da terceira idade é importante para o desenvolvimento da capacidade mental da pessoa. Mantém a mente ativa e isso é muito bom”, aprova.

Também participam das aulas as seguintes pessoas: Vera Lúcia Klein Weber, de 47 anos; Edi Bruner Hampel, de 67 anos; Rosemeri Diel, de 40 anos; Altair Lúcia Martins, de 60 anos; e Jesus de Moura, de 54 anos.