Fernando Gomes: ‘Minha história se funde com a do JM’

0
240
Foto: Ana Lunardi

A minha relação profissional com o Jornal das Missões penso que se funde. Nascemos ou fomos forjados juntos. O JM deu seus primeiros passos em junho de 1983. Meses depois, meu pai, seu Ismael dos Santos, com sua amizade intermediou um pedido para o então chefe da Gráfica, Heron Filiero para me dar uma oportunidade. Bem jovem, buscando meu primeiro emprego e feliz em receber um salário, que com certeza poderia comprar o que sonhava e também poder ajudar em casa nas despesas.

Muitos momentos marcaram minha passagem pelo JM. Foram 14 anos na lida. Muitas reportagens marcantes. Um sacerdócio em fazer o que se gosta. Aprendizado e respeito constante, este último graças aos meus colegas e a direção do jornal com Adroaldo, Neiva e Eduardo Loureiro que me incentivaram e deram liberdade e respaldo de mostrar meu trabalho.

Em minhas primeiras fotos e publicações, nem pensava em ser um profissional desta área, pois ser um repórter fotográfico no interior era muito difícil, só existia nas capitais e em grandes periódicos. Aos poucos, tive a chance de mostrar minhas imagens principalmente para os leitores. Logo fui incentivado pelos elogios das constantes publicações e, com isso, fui crescendo e criando gosto pela arte.

No próximo mês de julho completo 36 anos como profissional. Com certeza devo muito do pouco que sei sobre o ofício ao JM e nos dias de hoje continuamos juntos, ilustrando matérias quase que diariamente nas edições.

Hoje depois de mais de três décadas, no início fotografando em preto e branco, depois em cores e hoje no sistema digital, mais moderno, mesmo com a banalização da fotografia, e com uso dos celulares, sempre procurei inovar, na criação de ângulos, tentar fazer um pouco diferente, com qualidade de imagens, no controle da luz, tentar ser um profissional respeitado diante dos colegas e da sociedade que vivemos.

Eu sempre vi o JM como um jornal sério, comprometido em mostrar as notícias do modo certo, sempre esteve junto da comunidade registrando a nossa história, mostrando fatos importante. Considero um dos maiores jornais do interior do RS. Não é qualquer empresa que se mantém com credibilidade por tantos anos sempre no mesmo nível.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here