Reajuste salarial: Paralisação dos funcionários públicos de Santo Ângelo inicia hoje

0
127

Se nenhuma proposta for apresentada após paralisação, categoria convocará uma nova assembleia

A partir de hoje os servidores de toda rede municipal de Santo Ângelo congelam as atividades. A paralisação ocorre nesta quinta-feira das 9h às 11h30min e das 13h30min às 16h. O mesmo horário será realizado na sexta-feira (28). A concentração dos servidores ocorre na Praça Pinheiro Machado (Praça da Catedral), nas imediações da sede do Poder Executivo. A medida foi aprovada na semana passada, durante Assembleia Geral Extraordinária realizada pelo Sindicato dos Municipários em parceria com o Sindicado dos Professores Municipais. De acordo com os servidores o reajuste mínimo para iniciar negociações deve ser de 8,17%.

Os servidores do funcionalismo público recusaram as três propostas oferecidas pela prefeitura. Inicialmente o Executivo ofereceu o reajuste salarial de 3,15% e mais R$ 50 no bônus alimentação. Em seguida foram mais duas propostas, uma de 4% no salário e 30% no bônus alimentação e a última oferta foi um reajuste de 5%, mas sem incrementos para a alimentação. Os municipários recusaram por unanimidade todas as propostas.

De acordo com a categoria, são necessários 8,17% de implemento para que a inflação seja corrigida. A partir desta percentagem o ganho real poderá ser negociado. O número almejado pelos servidores é de um total de 13% no reajuste. “Acreditamos que podemos avançar, por este motivo estamos realizando essa paralisação. Se nenhuma proposta for apresentada os funcionários serão convocados para uma nova assembleia e será discutida a possibilidade de greve, que poderá ser por tempo indeterminado”, declara Neide de Freitas, presidente do Sindicato dos Municipários.
A paralisação atinge todos os setores do município, com exceção de 30% dos serviços essenciais, que correspondem a área da saúde. De acordo com o Sindicato dos Professores Municipais, as escolas terão adesão total à mobilização.

NO LEGISLATIVO
Na Sessão Ordinária de segunda-feira (25) realizada na Câmara Municipal de Vereadores de Santo Ângelo, o plenário esteve lotado com a presença de servidores públicos municipais. A administração municipal protocolou projeto de lei que apresenta 5% de reajuste salarial aos servidores de Santo Ângelo.

Logo no início da sessão o Presidente da Casa Legislativa, Nader Awad (PDT), anunciou aos presentes a tramitação do projeto no parlamento, afirmando que o mesmo será encaminhado para análise das comissões. Diante da situação os funcionários solicitaram aos vereadores que não aprovassem qualquer proposta inferior aos 8.17% – conforme o IPCA.

Em sua fala na tribuna o vereador Lauri Juliani (PDT) expôs a situação: “É com muita tristeza que venho a essa Casa, e com muita humilhação que recebo, como disse a Neide [presidente do Sindicato dos Municipários], o vergonhoso projeto de aumento, a migalha, a esmola, de 5%. E eu lembro, meu ouvido não falha, que ouvi um discurso uma vez, de que todo funcionalismo seria tradado diferente, porque eles estavam esquecidos, dizendo que receberiam a inflação e mais 20% de aumento. Mentira”, disse.

O edil também relembrou a última vez em que o município passou por uma situação de greve. “Sobre a greve, qual era o prefeito no município quando houve greve? O mesmo que está hoje. O mesmo em 1989. Certamente a nossa bancada do PDT estará ali na frente junto com vocês, com todos vereadores dessa Casa, para fazer o protesto do aumento do funcionalismo”, finalizou Lauri.

Os vereadores aprovaram, por unanimidade, o envio de documento solicitando uma melhor avaliação da proposta por parte do Executivo Municipal.