Recursos para a construção da Delegacia da Mulher poderão ser liberados até o final de setembro

0
110

Delegado Fernando Sodré diz que projeto encaminhado ao governo estadual está em estágio avançado

A liberação dos recursos para a construção da Delegacia da Mulher poderá ocorrer até o final de setembro. A informação é do delegado regional de Polícia Civil, Fernando Sodré. De acordo com o delegado, o projeto já tramitou na Secretaria de Estado da Segurança Pública e, em breve, será encaminhado à Secretaria de Estado da Casa Civil, dependendo, posteriormente, apenas da assinatura do governador Tarso Genro para a liberação dos recursos.

Sodré lembra que foram três anos de articulação para viabilizar esse projeto. “Foi um trabalho que contou com a participação de muitas pessoas e a nossa ideia é colocar em funcionamento, de forma provisória, na Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), depois das reformas. Num segundo momento, instalaremos a Delegacia da Mulher, em definitivo, no antigo prédio do IPE, localizado no cruzamento entre a Avenida Venâncio Aires e a Rua Tiradentes”, conta.

INVESTIMENTOS
Ao todo, serão R$ 256 mil para a ampliação e reforma do prédio onde vai funcionar a Delegacia da Mulher. Parte desse recurso já está empenhada. Outros R$ 478 mil são para a instalação do Centro Especializado de Atendimento à Mulher (Ceam), que será construído em uma área próximo à Secretaria Municipal de Assistência Social, na Avenida Venâncio Aires com a Avenida Salgado Filho. O Centro de Referência, hoje, funciona no 3º piso da Secretaria Municipal de Saúde, próximo ao Procon.

Além desses dois investimentos, o município receberá mais R$ 153 mil para a locação de instalação onde funcionará a casa-abrigo para as mulheres vítimas de violência doméstica. Os recursos garantirão o pagamento de aluguel por cinco anos.

De acordo com a coordenadora do Departamento Municipal da Mulher, Vera Lúcia Medeiros, a ideia é mudar periodicamente o local do abrigo como forma de garantir a segurança das vítimas. Vera explica que o Departamento Municipal da Mulher será absorvido pelo Centro Especializado de Atendimento à Mulher.

Ela diz que, depois de tudo funcionando, estará em pleno vapor a rede de assistência às vítimas de violência doméstica, com a Delegacia da Mulher, o Centro Especializado de Atendimento à Mulher, o Posto da Mulher, sob o comando da delegada Elaine Maria da Silva, e o Pronto-Atendimento, com a delegada Luciana Cunha da Silva.

PATRULHA MARIA DA PENHA
Além da rede de atendimento à vítima de violência doméstica, haverá atuação da Patrulha Maria da Penha, da Brigada Militar. Em novembro de 2013, 12 militares fizeram curso de capacitação na sede do 7º RPMon. Os policiais atuarão na proteção e prevenção à violência contra a mulher. De acordo com a Brigada Militar, a Patrulha Maria da Penha vai entrar em funcionamento quando estiver funcionando toda a rede de proteção às mulheres vítimas de violência doméstica.