Santa Rosa decreta situação de emergência devido às chuvas

0
102

Região sofre com estragos. Porto Mauá e Porto Xavier precisam interromper travessia de balsa

A Prefeitura de Santa Rosa decretou, no final da tarde de terça-feira (30), situação de emergência devido às fortes chuvas que atingiram o município desde domingo (28). O prefeito Alcides Vicini e o vice Luís Antônio Benvegnú reuniram-se mais de uma vez com a equipe de governo para fazer um levantamento detalhado dos danos e as ações que serão realizadas. Dados iniciais indicam que os prejuízos deverão ultrapassar os R$ 5,5 milhões.

Os primeiros dados apontam que cem famílias foram atingidas. No momento, todas já voltaram às suas casas ou estão abrigadas em residências de amigos e parentes. Na zona urbana, sete pontes foram danificadas e uma continua interditada. A ponte sobre o rio Pessegueiro, entre o Bairro Ouro Verde e a Vila Bela Vista, desabou com a força das águas e impossibilita o trânsito de veículos e pedestres. Ainda na cidade, cerca de 30 placas que fazem a contenção de rios foram levadas pelas águas.

NA ZONA RURAL, 15 PONTES OU BUEIROS ATINGIDOS
Já na zona rural estima-se que 50% das estradas tenham sido danificadas. Um levantamento preliminar apontou que 15 pontes ou bueiros foram atingidos e, destes, sete encontram-se interditados (Guia Lopes, Lajeado Ipê, Linha Faxinal, Linha Férrea – Reginaldo, Lajeado Tigre, Linha Mirim e Dr. Pedro Toledo).

Entre as primeiras ações realizadas está a assistência às famílias, com distribuição de alimentos e material de higiene e limpeza, interdição dos locais de risco, levantamento dos prejuízos e desobstrução de bueiros, entre outras. Também está marcada para hoje (2), às 9h, na Prefeitura, uma reunião com o Patrulhamento Ambiental, Departamento de Florestas e Áreas Protegidas (Defap) e Brigada Militar para efetuar uma operação de limpeza no rio Pessegueiro e no arroio Pessegueirinho.

SITUAÇÃO NA REGIÃO
Em Porto Xavier, o rio Uruguai continua com seu nível aumentando, porém com menor intensidade. Ele vinha crescendo, em média, 8 centímetros por hora, e atingiu, às 14h de ontem (1º), a marca de 11m70cm acima do nível normal. A travessia da balsa está suspensa desde a manhã de terça-feira (30), quando o rio atingiu a marca de 7m70cm.

Já no município de Porto Mauá o rio chegou aos 15 metros às 12h30min de ontem (1º) e permanece estabilizado. Segundo a assessoria de imprensa da Prefeitura, o rio atingiu o percentual de 57% a mais em relação a Itapiranga (SC), maior percentual desde 1990. A travessia de balsa foi suspensa. O rio já encobriu toda a Aduana, chegando a alguns estabelecimentos comerciais e os inundando. De acordo com a assessoria, um posto da polícia que tinha retomado as atividades em agosto também foi, novamente, atingido pela cheia.

Em Santo Cristo, um ônibus foi arrastado pelas águas do rio Amandaú, na manhã de terça. Ao passar por uma ponte, no limite de Santo Cristo com a cidade vizinha de Cândido Godói, o ônibus foi arrastado pelas águas, que tomaram a lateral da estrada. Alguns passageiros conseguiram escapar do interior do carro, mas três deles precisaram ser socorridos por uma patrola da Prefeitura. O município decretou situação de emergência pelo fato de as estradas do interior terem ficado danificadas pelas chuvas.