Santo-angelenses aderem ao Programa Minha Casa Melhor

0
81

Até o momento 189 pessoas foram beneficiadas e R$ 945 mil injetados no mercado local

O Programa Minha Casa Melhor já beneficiou 189 pessoas em Santo Ângelo e injetou até o momento R$ 945 mil no mercado local. A informação é do gerente da Caixa Econômica Federal do município, Nestor Jappe. Segundo o gerente, 2.890 pessoas poderão ser contempladas na cidade, conforme prevê o programa que garante até R$ 5 mil para compra de móveis e eletrodomésticos.
Jappe revela que o “Minha Casa Melhor” é destinado a pessoas que conquistaram sua casa ou apartamento pelo Programa Minha Casa Minha Vida, do Governo Federal. “Quem estiver interessado poderá pedir o cartão ligando para o 0800 726 8068 (ligação gratuita). O inscrito começa a pagar depois de usar todo o valor contratado. Caso não use tudo em quatro meses, o pagamento das prestações é efetuado a partir do quinto mês da aquisição. A pessoa poderá efetuar parcelas em até 48 meses”, explica.

Móveis e Eletro

O beneficiado pelo “Minha Casa Melhor” compra o produto pelo preço à vista, com desconto de pelo menos 5% e vai pagando aos poucos. O programa prevê uma linha de móveis (guarda-roupa, cama de casal ou solteiro, mesa com cadeiras com sofá), e eletrodomésticos (refrigerador, fogão, lavadora de roupas, TV digital, e notebook com acesso à internet ou computador).

Lojas

Várias empresas da cidade estão credenciadas pelo Programa Minha Casa Melhor. Uma delas, as Lojas Becker, localizada na esquina a Rua Tiradentes com a Marechal Floriano, tem recebido uma boa adesão do público nessa modalidade de compra. Conforme o gerente, Luis Rogério de Assis, nos últimos dois meses, a venda pelo programa corresponde a 11% do faturamento mensal da loja. “Na nossa empresa a TV LED tela grande é o item mais vendido pelo programa do Governo Federal. Em segundo lugar ficam os refrigeradores, em terceiro as máquinas de lavar-roupa, e em quarto os móveis em geral. O que nos chama a atenção, nesses primeiros meses de venda, é que itens como o fogão a gás e o computador, tem sido muito pequena a procura”, revela.

Outra loja que aderiu ao programa foi a Móveis Lar, do proprietário Alcione Flores. Segundo o empresário, em seu estabelecimento a maior procura é por móveis como sofá, roupeiros, camas, colchões, mesas e cadeiras. “É um programa importante que aquece o mercado local e possibilita condições com facilidade para que o nosso cliente possa mobiliar toda a sua casa”, frisa.