Santo Ângelo já perdeu 477 empregos neste ano

0
91

No mês de julho, a variação negativa foi de 40 vagas

O número de empregos formais em Santo Ângelo não para de cair. Desde março deste ano, em todos os meses o desemprego só aumenta. Os dados mais recentes do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), mostram que no mês de julho houve uma diminuição de 40 vagas no município, com 438 admissões e 478 desligamentos. Em junho, a queda fora de 170 empregos.

No acumulado do ano (de janeiro a julho), Santo Ângelo já sofreu a perda de 477 empregos formais, registrando 3.506 admissões frente a 3.983 desligamentos.

O setor mais atingido pelo desemprego é o de serviços, com variação negativa de 349 empregos de janeiro a julho. O comércio teve queda de 131 vagas, e a construção civil fechou 58 postos formais de trabalho. O único setor que registrou números positivos foi a indústria, que, de janeiro a julho, teve crescimento de 62 vagas.

PIOR DESEMPENHO DA REGIÃO
Santo Ângelo é o município que mais perdeu empregos entre as cidades de porte semelhante na região Noroeste do Estado.

Santa Rosa teve perda de 96 postos de trabalho de janeiro a julho deste ano. Ijuí registrou queda de 317, enquanto Cruz Alta, 352.

No Rio Grande do Sul, de janeiro a julho deste ano houve a perda de um total de 27.582 empregos formais.