Santo Ângelo tem 71% do grupo de risco vacinado e 1º caso de gripe A confirmado

0
117

Primeiro caso, de uma criança de três anos, foi confirmado na última sexta

Foi confirmada na última sexta-feira (30) o primeiro caso de H1N1 em Santo Ângelo. Uma criança de três anos foi diagnostinosticada com a doença, mas já passa bem. Conforme o secretário municipal de Saúde, André Kissel, o município soma um total de 14 notificações, com um caso confirmado, sete já descartados e outros seis ainda em análise no Laboratório Central (Lacen), em Porto Alegre.
André garante as unidades de saúde de Santo Ângelo estão preparadas para receber os pacientes com suspeita da gripe. “A H1N1 se manifesta como uma gripe comum, porém, a pessoa acaba dando uma desabada maior. Assim que o médico desconfia da possibilidade de ser gripe A, ele já indica o Tamiflu, que é um medicamento sem contraindicações, que temos aqui na rede pública, e que resolve o problema”, explica.

VACINAÇÃO
Quanto a vacinação contra a gripe A, iniciada no dia 25, o secretário destaca que já foi imunizada 71% da meta estabelecida. “Nossa estimativa é de vacinar 18.898 pessoas do grupo de risco, e já alcançamos 13.579 em pouco mais de uma semana. A procura tem sido bem grande, mas chamamos a atenção às crianças abaixo de três anos, que ainda falta cerca de 50%, e às gestantes e púerperas que ainda estão com uma procura abaixo da média”.
Ainda que sem falta de vacinas no município até agora, André acrescenta que, assim como em todo o Estado e País, não há estoque da vacina para o período total de vacinação, que segue até o dia 20 de maio, em 16 locais. “O Estado garante que não irá faltar, mas não temos como garantir. A quem não está no grupo de risco, pedimos que atue na prevenção, com os cuidados básicos do dia a dia”.
A vacinação está sendo feita no Posto da 22 de Março; no Centro de Apoio a Mulher e a Criança; Centro Social Urbano (CSU) e postos de saúde dos bairros Rogowski, Indubras, Castelarim, Sepé, Subuski, Nova, Haller, Dido, Aliança, Carlos, União e Braga e do Distrito de Buriti.
Na rede pública, a imunização é destinada a crianças, na faixa etária entre 6 meses e 5 anos (com até 4 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas (mulheres até 45 dias após o parto), idosos (a partir de 60 anos), profissionais da saúde, povos indígenas e pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais.