Santo Ângelo tem menos de 20% da área prevista cadastrada

0
103

Prazo para quem ainda não se cadastrou segue até o dia 5 de maio

Se aproximando a reta final do prazo para o preenchimento do Cadastro Ambiental Rural (CAR), cerca de 2,6 milhões de imóveis rurais foram cadastrados até agora em todo o Brasil. O dado foi divulgado pelo Ministério do Meio Ambiente, e corresponde a 70,3% da área prevista. Quem ainda não se cadastrou tem até o dia 5 de maio para garantir acesso aos benefícios do Programa de Recuperação Ambiental (PRA) de cada Estado. Os proprietários que não aderirem ao CAR até essa data podem sofrer restrições no crédito rural.
O Rio Grande do Sul, que vinha sendo o Estado com menor porcentagem de área cadastrada/mês, no último balanço, aparece como o Estado com maior inclusão no mês de março, com um total de 1.264.887 hectares cadastrados. Porém, ainda aparece em terceiro no ranking total de menor adesão ao CAR, perdendo apenas para Alagoas e Pernambuco, com apenas 19,29% da área cadastrada até agora. A área passível de cadastro no Estado chega a 20.226.355 hectares e o alcance até o momento foi de apenas 3.920.714 hectares.

REGIÃO E MUNICÍPIO
Na região Noroeste do Estado, de um total de 1.754.808,00 hectares de áreas a serem registradas, apenas 489.997,47 hectares foram contabilizados até agora, o equivalente a 27%. “Conforme os números de cada município da região, podemos notar evolução de modo geral no número de cadastros elaborados e também a discrepância entre os percentuais dos municípios. Eu imagino que o prazo até deverá ser prorrogado, mas por pouco tempo, no máximo por meio ano, então o conselho aos proprietários rurais é a imediata elaboração do cadastro”, indica o assistente técnico regional da Emater/RS-Ascar na área de recursos naturais, Marco André Junges.
Em Santo Ângelo, de 68.050,00 hectares de áreas a serem registradas, foi feito o cadastro até o momento de 13.527,96 hectares, ou seja, menos de 20% do total estimado. Quem ainda não realizou o cadastro, pode fazê-lo no Sindicato dos Trabalhadores Rurais e em empresas particulares de planejamento, além de com profissionais liberais que atuam na elaboração do CAR. A Emater/ RS-Ascar já completou a etapa que lhe coube em acordos com o Ministério do Meio Ambiente. “A região tem profissionais treinados e com grande facilidade na elaboração do CAR, mesmo assim, percebemos que o número de cadastros têm crescido pouco em função de que muitos produtores não estão preocupados em cumprir esta determinação legal”, destaca Marco André.

O QUE É O CADASTRO AMBIENTAL RURAL:
O CAR, previsto no Código Florestal Brasileiro, é um registro eletrônico obrigatório para todos os imóveis rurais do País. Foi criado para integrar as informações sobre a situação das Áreas de Preservação Permanente (APP), da Reserva Legal e Áreas de Uso Restrito. Registra, também, as florestas e remanescentes de vegetação nativa e áreas consolidadas nas propriedades e posses rurais do País.
A base de dados do Sistema Integrado de Cadastro Ambiental Rural (Sicar) é estratégica para o controle, monitoramento e combate ao desmatamento das florestas e demais formas de vegetação nativa do Brasil. Segundo o governo, ele vai, ainda, facilitar o planejamento ambiental e econômico dos imóveis rurais.