Secretaria Municipal de Educação está está entre os finalistas de prêmio do MEC

0
92

Avaliadora do Prêmio Experiências Educacionais Inclusivas esteve em Santo Ângelo

A Secretaria Municipal de Educação de Santo Ângelo – Smed recebeu, na última terça-feira, a visita de Cláudia Grabois, consultora do MEC, da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão. Ela realizou uma vistoria em duas escolas municipais de Santo Ângelo e verificou diversos documentos, para avaliar o Projeto de Inclusão da Smed que concorre à segunda edição do Prêmio Experiências Educacionais Inclusivas – a escola aprendendo com as diferenças, proporcionado pelo Ministério.

Essa é a última fase de avaliação dos projetos educacionais. Desde o início das avaliações para o prêmio, concorreram mais de 700 escolas de todo o Brasil. “Só o fato de o MEC vir até Santo Ângelo avaliar o Projeto da Secretaria de Educação é um prêmio, porque só selecionamos projetos que se destacam, de fato, nas políticas de educação inclusiva e que respeitem os direitos humanos”, salienta Cláudia. Nesta fase final, estão concorrendo apenas 20 escolas de diversas regiões brasileiras.

A divulgação do prêmio será realizada durante seminário em Brasília, no início do mês de julho, com a participação de representantes dos projetos premiados pelo MEC.

O PROJETO

A Secretaria Municipal de Educação participa do prêmio através do relato de suas experiências e projetos na educação inclusiva.
A rede municipal de ensino de Santo Ângelo mantém 23 Escolas de Ensino Fundamental e 21 Escolas de Educação Infantil. Atende, através do Setor de Educação Inclusiva, ao público-alvo da Educação Especial: alunos com deficiência intelectual, sensorial (visual e auditiva), física e múltipla, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades/ superdotação nas classes da rede regular de ensino municipal.

A equipe técnica do Setor de Inclusão realiza atendimentos específicos, através dos serviços de Serviço Social Escolar, Psicologia, Fonoaudiologia, Psicopedagogia, AEE, atendendo os alunos e suas famílias, buscando promover a eliminação de barreiras operacionais que impeçam a efetiva inclusão do educando.

A Secretaria realiza uma parceria com instituições que atendem alunos da educação especial no município, APAE; o Centro Missioneiro de Equoterapia Santo Ângelo Custódio (CMESAC); o IESA; o Centro de Atenção Psicossocial Hakani (CAPSi II); o Centro Regional de Reabilitação Física e Visual do Hospital São José – Giruá; o Ministério Público, Promotoria Regional de Educação e 2ª Promotoria de Justiça Especializada da Infância e da Juventude da Santo Ângelo; Secretaria Municipal de Saúde; 12ª Coordenadoria Estadual de Saúde; Secretaria Municipal de Assistência Social, Trabalho e Cidadania (SMASTC); Conselho Tutelar.

O PRÊMIO

O II Prêmio Experiências Educacionais Inclusivas – a escola aprendendo com as diferenças tem como objetivo promover, difundir e valorizar experiências escolares inovadoras e efetivas de inclusão escolar de estudantes com deficiência, com transtornos globais do desenvolvimento e com altas habilidades/superdotação, realizadas por gestores, educadores, professores e estudantes.

Nessa segunda edição, serão premiados Relatos de Experiências das escolas públicas de educação básica e das secretarias de educação; e, textos narrativos produzidos por estudantes dos anos finais do ensino fundamental e do ensino médio, matriculados nas escolas públicas brasileiras. Será, também, concedida Menção Honrosa à experiência inclusiva de educação infantil que se destacar.

PREMIAÇÃO DO “EXPERIÊNCIAS EDUCATIVAS INCLUSIVAS”

Primeiro Colocado
I – Troféu;
II – R$ 10.000,00 (dez mil reais), sob o patrocínio da Fundação MAPFRE/OEI;
III – Visita de Intercâmbio para conhecer uma experiência premiada na categoria, com as despesas de passagem, alimentação e hospedagem por até 05 (cinco) dias custeadas pelo MEC/SECADI, para 02 (dois) representantes;
IV – Apresentação do Relato de Experiência premiado, por 02 (dois) representantes da escola no Seminário Nacional Educação Inclusiva: Direito à Diversidade, a realizar-se em Brasília, em 2012.
V – Divulgação do Relato de Experiência premiado em publicação conjunta da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão – SECADI e da Organização dos Estados Ibero-americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura – OEI.

Segundo Colocado
I – Troféu;
II – R$ 8.000,00 (oito mil reais), sob o patrocínio da Fundação MAPFRE/OEI.
III – Visita de Intercâmbio para conhecer uma experiência premiada na categoria, com as despesas de passagem, alimentação e hospedagem por até 05 (cinco) dias custeadas pelo MEC/SECADI, para 02 (dois) representantes.
IV – Apresentação do Relato de Experiência premiado, por 02 (dois) representantes da escola no Seminário Nacional Educação Inclusiva: Direito à Diversidade, a realizar-se em Brasília, em 2012.
V – Divulgação do Relato de Experiência premiado em publicação conjunta da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão – SECADI e da Organização dos Estados Ibero-americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura – OEI.

Terceiro Colocado
I – Troféu.
II – R$ 6.000,00 (seis mil reais), sob o patrocínio da Fundação MAPFRE/OEI.
III – Visita de Intercâmbio para conhecer uma experiência premiada na categoria, com as despesas de passagem, alimentação e hospedagem por até 05 (cinco) dias custeadas pelo MEC/SECADI, para 02 (dois) representantes.
IV – Apresentação do Relato de Experiência premiado, por 02 (dois) representantes da escola no Seminário Nacional Educação Inclusiva: Direito à Diversidade, a realizar-se em Brasília, em 2012.
V – Divulgação do Relato de Experiência premiado em publicação conjunta da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão – SECADI e da Organização dos Estados Ibero-americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura – OEI.