Seinfra decide substituir empresa responsável pela obra do Aeroporto Regional de Santo Ângelo

0
96

Muitos meses de negociação, reajuste dos valores previstos no contrato, aditivo do prazo para a entrega da obra e várias advertências à Cotrel Terraplanagem e Pavimentação de Santa Maria. Apesar de todas essas medidas da Secretaria Estadual de Infraestrutura, a obra do Aeroporto Regional de Santo Ângelo não foi retomada. Diante do atraso no cumprimento dos prazos, a Seinfra decidiu rescindir o contrato com a Cotrel e convidou a segunda empresa colocada na licitação para assumir a conclusão da pavimentação do aeroporto.

Em reportagem do Jornal das Missões na edição de terça-feira, dia 29 de julho, o engenheiro do Departamento Aeroportuário da Seinfra, Jorge Tadiello, já havia alertado sobre essa possibilidade, caso a Cotrel não retomasse os trabalhos conforme estabelecido no contrato.

O engenheiro explicou que todas as exigências da empresa construtora foram cumpridas. Mesmo assim a Cotrel não retomou a recuperação da pista. Tadiello explicou que além da rescisão do contrato a empresa estará sujeita a multas.

OBRA
A obra do Aeroporto Regional de Santo Ângelo começou no dia 1º de julho de 2013. Havia previsão do término da obra em quatro meses pelo contrato original. A Cotrel fez parte da terraplanagem, todo o cercamento no entorno do aeroporto, recuperação de parte da base da pista e fresagem do asfalto em trechos danificados.

No entanto, faltaram a pavimentação asfáltica da pista do aeroporto, a conclusão de parte do aterro e a pintura da sinalização. Essas obras devem ser feitas pela segunda colocada na licitação, cuja contratação deve ser efetivada em duas semanas, segundo a Seinfra.