Senado cassa mandato de Demóstenes Torres

0
86

Cassação foi aprovada por 56 votos favoráveis, 19 contrários e cinco abstenções

Em votação secreta nesta quarta-feira, o plenário do Senado Federal aprovou a cassação do mandato do senador Demóstenes Torres (sem partido-GO) por quebra de decoro parlamentar. A cassação foi aprovada por 56 votos favoráveis, 19 contrários e cinco abstenções. Na abertura do processo, Demóstenes foi acusado de usar o mandato para defender os interesses do contraventor goiano Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, preso pela Polícia Federal por chefiar um suposto esquema de jogos ilícitos. Cassado, Demóstenes só poderá se candidatar em 2027. Ele deverá voltar ao cargo de procurador de Justiça de Goiás, do qual se licenciou em 2001 para se eleger pela primeira vez senador da República.

A sessão foi acompanhada por 80 senadores. Apenas Clovis Fecury (DEM-MA), não está presente, pois está licenciado. Considerado até março deste ano como um dos principais quadros do Congresso e cogitado até para ser candidato a presidente da República em 2014, o goiano entra para a história de 186 anos do Senado como o segundo senador a ser cassado por quebra de decoro parlamentar.