Sindicato dos Trabalhadores Rurais comemora o Jubileu de Ouro em Santo Ângelo

0
99

O Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR) comemorou nesta quarta-feira (25), no CTG Os Legalistas, os 50 anos de lutas e conquistas da entidade, durante uma confraternização que contou com a presença de pequenos agricultores e autoridades.

A festa foi para homenagear os agricultores que tiveram participação na organização e fundação do STR nos anos 60, alguns ex-presidentes e integrantes de diretorias e os associados mais antigos da entidade (um por comunidade).

CONQUISTAS

Entre as conquistas realizadas neste meio século de história estão: ganhos na previdência, convênios na área da saúde, Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), crédito fundiário e habitação para o meio rural.

A Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Rio Grande do Sul (Fetag-RS) esteve representada pelo seu presidente Elton Weber. “Hoje é dia para comemorarmos. Não tínhamos lei para a previdência nem acesso a saúde. Há algum tempo precisávamos vender uma junta de bois para ir ao médico. As mulheres conquistaram seu espaço e se incluíram na luta sindical. Temos que reconhecer as conquistas e lembrar os grandes desafios. A vocês agricultores que fazem parte desta história, eu desejo que continuem unidos no campo para manter a luta”, frisa.

A DITADURA

O presidente do STR, Oswaldino Lucca, lembrou das lutas durante a ditadura militar. “Nos anos 70 (do século passado), nos reuníamos escondidos do Exército, em um pequeno CTG atrás da casa do bispo. Naquela época os militares são aceitavam esse tipo de organização. Hoje as coisas mudaram. Com as lutas e conquistas que já tivemos, a qualidade de vida é outra. Praticamente, não se vê mais ninguém tirando leite a mão, apenas em ordenhas elétricas. Os nossos agricultores também ajudam a sustentar a economia e a cada ano fazem movimentar em torno de R$ 40 milhões no município”, enfatiza.

APOIO DO PODER PÚBLICO

O prefeito de Santo Ângelo, Eduardo Loureiro, também levou os parabéns aos pequenos agricultores que fazem parte da história do STR. “Esta é uma história de êxito e conquistas. Realizamos juntos muitos projetos entre a Prefeitura e o Sindicato para que o agricultor pudesse permanecer no campo. Hoje temos boas estradas, acesso a saúde e a educação e também a uma renda adequada. Estamos garantindo isso através de programas como o PAA e a Merenda Escolar”, falou.

O STR de Santo Ângelo foi um dos primeiros do Rio Grande do Sul, criado em 18 de dezembro de 1961 por um grupo de 21 agricultores. São eles: Aldo Dal Forno, Aquiles Copetti, Arthur Valentim Gebert, Bento Antônio Gelatti, Bortolo Pizzoloto Neto, Delton Luis Lucca, Elzevir Fiorin, Estafano Bley, Fredolino Zenkner, João Bertaso, João Domingues Ramos, João Francisco Callegaro, João Queiroz, Laurindo de Mamann, Lino Dirceu Portai, Maximo Lorenzoni, Nascimento Pereira Meirelles, Odilon Rodrigues Saragoso, Pedro Gueller, Pedro Lucca e Tomas Colovini.