Sindicatos locais convocam para paralisação geral nesta quinta-feira

0
81

Concentração será às 10h, na Praça Leônidas Ribas e encerramento na Esquina Democrática

Sindicatos filiados a Central Única dos Trabalhadores (CUT) convocam os trabalhadores para uma paralisação geral, acompanhando as manifestações em nível nacional, nesta quinta-feira (11), em Santo Ângelo.

A concentração será na Praça Leônidas Ribas, às 10h. Os manifestantes partirão a pé pelas ruas Marechal Floriano, 25 de Julho e Marquês do Herval até a Esquina Democrática onde deve acontecer um ato de repúdio. A atividade faz parte do Dia Nacional de Lutas, promovida pelas centrais sindicais do país.

No município, o protesto é organizado pela Intersindical. Almiro Copetti, presidente do Sindicato dos Bancários, diz que a ideia é cobrar, em nível nacional, o fim do Fator Previdenciário; 10% do PIB para a saúde; 10% do PIB para a educação; redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais sem redução de salários; valorização das aposentadorias; transporte público de qualidade; reforma agrária; mudanças nos leilões do petróleo e o rechaço ao Projeto de Lei 330 sobre a terceirização dos serviços públicos e privados.

Em nível estadual, a presidente do 9º Núcleo do Cpers, Marlene Stochero, explica que estão sendo cobrados do governador Tarso Genro 10% do PIB na educação e o pagamento do piso nacional para os professores.

Já em nível municipal, o presidente do Sindicato dos Municipários, Volmari Carneiro, destaca que as pautas que estarão em evidência são as seguintes: um transporte público de qualidade; transparência nas ações do poder Executivo e Legislativo; a redução de gastos pela Câmara de Vereadores e a reforma no plano de carreira dos Servidores Municipais.

A Intersindical também protestará pelo fim da corrupção no país e a reforma política.

Rodoviária de Santo Ângelo confirma que ônibus intermunicipais não circularão nesta quinta-feira

Funcionários da Estação Rodoviária de Santo Ângelo confirmaram que as viagens intermunicipais programadas para esta quinta-feira (11) estão suspensas pelo Departamento Autônomo de Estradas e Rodagens (Daer). Quem já tem uma passagem comprada para a data terá direito à devolução integral do valor ou remarcação sem gastos adicionais.

Conforme a Ordem de Serviço 16/2013 assinada pelo diretor de transporte do Daer, Saul Sastre, os coletivos que realizam o transporte intermunicipal devem parar as atividades a partir das 5h de hoje. “A liberação se dará somente por ordem expressa do Daer”, informa o documento, que determina que o serviço seja retomado normalmente no dia seguinte. Na nota, o Daer justifica a medida como “preservação da integridade dos usuários do sistema de transporte rodoviário intermunicipal”.

Em Santo Ângelo, desde às 19h de ontem estão suspensas as viagens intermunicipais. De acordo com o Daer, a meta é garantir a segurança dos passageiros já que podem ocorrer bloqueios em rodovias por causa da paralisação geral.

O diretor do Daer, Saul Sastre garante que cerca de 140 fiscais do órgão estarão nas rodoviárias no início da manhã para verificar o tráfego dos veículos. “Se tudo estiver tranquilo, podemos liberar linhas de ônibus, do contrário, o bloqueio segue mantido”, explica.

QUEM VAI SE MOBILIZAR

– O Cpers diz que todos os professores das escolas estaduais foram convidados para a paralisação. Pela manhã, os alunos devem ir à aula, onde ouvirão os motivos da paralisação e depois devem participar do protesto.
A coordenadora adjunta da 14ª CRE, Tânia Santiago, informa que as escolas que pararem devem recuperar a aula em um dia de semana, não podendo ser no sábado.

– O Sindicato dos Bancários diz que os bancários foram convidados, mas até ontem apenas os trabalhadores do Banco do Brasil e da Caixa confirmaram presença, das 10h às 12h.
As gerências confirmam participação no protesto e fechamento dessas agências, apenas das 10h às 11h.

– O Sindicato dos Municipários diz que parte dos funcionários da Prefeitura devem parar durante o dia.
A Administração Municipal não se manifestou se a Prefeitura será fechada.

– O Sindicato dos Comerciários diz que convidou os trabalhadores do comércio para participarem do protesto.
O presidente do Sindilojas, Luiz Dallepiane, afirma que os empresários não foram comunicados e o comércio deve funcionar normalmente.