Trevo da Fenamilho lidera estatísticas de acidentes

0
110

Neste ano foram 13 acidentes no local

Os acidentes de trânsito são constantes no trevo de acesso a Santo Ângelo, localizado na ERS 344, conhecido como trevo de acesso ao Parque da Fenamilho. Somente neste ano, segundo a Polícia Rodoviária Estadual, foram registrados sete acidentes com lesões e seis com danos materiais, totalizando 13 acidentes no local. Em comparação, o número é quase o dobro das colisões registradas no trevo de acesso a Santo Ângelo localizado na Avenida Ipiranga, também na ERS 344. Neste local, o número de acidentes registrados em 2016 foi de sete, somente com danos materiais. Nos trevos de acesso da Rua Tiradentes e da Avenida Brasil o número de acidentes foi bem menor, em cada um deles ocorreram dois acidentes, com dois feridos. No trevo da Perimetral Norte, nenhum acidente foi registrado neste ano.

Na segunda-feira (19), mais um acidente foi registrado no trevo de acesso a Fenamilho, quando um caminhão e uma caminhonete F-350 colidiram. A Polícia Rodoviária atribui esta diferença na quantidade de acidentes de um local para outro para a rotatória existente no trevo da Avenida Ipiranga, que gera a redução da velocidade por quem passa na rodovia, e também para a falta de atenção dos motoristas.

Estudo de viabilidade
O superintendente regional do Departamento Autônomo de Estradas e Rodagem (Daer) da Região de Santa Rosa, Jader Barbosa Rodrigues, explica que em função de demandas encaminhadas por diversas entidades de Santo Ângelo, como Conselho de Trânsito, Secretaria de Obras, Prefeitura e Câmara de Vereadores, a Diretoria da Operação Rodoviária do Daer autorizou estudo de viabilidade para verificar alternativas que possam melhorar a segurança no trevo. “Visita de profissionais da área de projetos será realizada nos próximos dias, no qual haverá a avaliação de possibilidades que possam ser implementadas. Entre elas, a instalação momentânea de lombada eletrônica para redução da velocidade e estudo para a adequação do projeto do trevo, com readequação e fechamento da rotatória”, destaca, complementando que a segurança no trevo da Fenamilho trata-se de uma preocupação manifestada inclusive pelo secretário estadual de Transportes, Pedro Westphalen, que também já recebeu reivindicações de entidades de Santo Ângelo.

O superintendente do Daer da Região de Santa explica que este estudo leva em consideração dados como a acidentabilidade no local, ou seja, os tipos de acidentes que ocorrem, informações estatísticas (da Polícia Rodoviária Estadual, por exemplo) e elementos verificados em campo.

Trevos da ERS 344 receberão Linhas de estímulo à Redução de Velocidade
O especialista rodoviário do Daer, engenheiro civil Gilberto Ganzer, explica que com as obras na ERS 344, os trevos da Fenamilho, da Avenida Ipiranga e da Rua Tiradentes receberam melhorias, com a fresagem (retirada do pavimento velho) e colocação da capa asfáltica, com e adaptações também nas laterais. Segundo o especialista, integrando as obras na ERS 344, que têm o prazo de 90 dias para serem finalizadas, Linhas de estímulo à Redução de Velocidade, as chamadas LRVs serão colocados em todos os trevos no trajeto entre o município de Santa Rosa, até a BRS-285. Este percurso também receberá a colocação de tachões.

Na cor branca, a LRV é um conjunto de linhas paralelas que, pelo efeito visual, induz o condutor a reduzir a velocidade do veículo em pontos críticos da via, onde se deseja que ela seja reduzida para evitar acidentes. Ganzer ressalta que “estudos mostram que as LRVs diminuem cerca de 74% o número de acidentes”. O engenheiro alerta que “apesar das adequações no trevo, é preciso de educação no trânsito pois mais de 90% dos acidentes de trânsito nas estradas da região estão relacionados com a alta velocidade”, finaliza.