CNM lança campanha para incentivar remarcações de viagens e eventos locais

0
229

A pandemia do novo coronavírus tem impactado profundamente todos os segmentos que influenciam diretamente a rotina do cidadão. Embora o distanciamento social, neste momento, seja necessário e urgente para conter a proliferação da Covid-19 e proteger vidas, o movimento municipalista também está bastante preocupado com o cenário econômico de várias cidades.
Considerado propulsor do desenvolvimento, o turismo foi o primeiro setor a sofrer com a pandemia. Como forma de contribuir com a economia local e manter empregos, a Confederação Nacional de Municípios (CNM) lançou nesta quinta-feira (16), campanha para engajar prefeitos, empresários e entidades sobre a importância de conscientizar a população a valorizar o turismo nacional quando o país retornar à normalidade.
Denominada Municípios juntos pelo Turismo, a campanha pretende construir um plano conjunto e estratégico com a volta das atividades turísticas nos Municípios direcionadas ao lazer e aos eventos. Dessa forma, a Confederação orienta que os gestores municipais se preparem para a retomada do turismo e estruturem seu plano estratégico.
O momento é de preservar a saúde, mas os gestores também podem planejar ações que ajudem o Município a sair da crise o mais breve possível. Para isso, é importante planejamento em cada etapa do processo de recuperação da economia local. A CNM reforça que a pandemia vai passar e o gestor que definir ações concretas conseguirá superar este momento com mais facilidade.
A campanha prevê também o incentivo para que os turistas e as empresas remarquem viagens e solenidades marcadas antes do surgimento do novo coronavírus. Priorizar pacotes turísticos locais como mais uma ação de valorizar o turismo doméstico é outra bandeira defendida pela CNM. Além disso, estão previstas iniciativas como a realização de videoconferências semanais, materiais com orientações, vídeos promocionais, depoimentos de prefeitos e divulgação de boas práticas.
Outras iniciativas conjuntas da campanha permitirão conhecimento sobre a composição da cadeia produtiva do turismo, divulgar atrativos e espaço para eventos em Municípios turísticos como incentivo a uma demanda futura, bem como estimular essas cidades a se prepararem para uma demanda reprimida que deve ocorrer até o final do ano. O material com o plano estratégico voltado à retomada do turismo deve ser lançado em breve.

WEBCONFERÊNCIA
Semanalmente, a CNM vai se reunir com autoridades e especialistas ligados ao setor em um bate-papo virtual para levar aos gestores municipais informações importantes sobre players do trade turístico e ações de entidades nacionais representativas dos setores de comércio, serviços, indústria, hotelaria, gastronomia e entretenimento, instituições de referência e movimentações de mercado.
A primeira videoconferência já está marcada para a próxima quinta-feira, 16 de abril. Na ocasião, serão tratados o plano estratégico para a retomada do turismo nas cidades e o caso da cidade de Canela, no Rio Grande do Sul. O secretário de Turismo e Cultura da cidade gaúcha e do Conselho Municipal de Dirigentes Turísticos do Rio Grande do Sul (Coditur), Ângelo Sanches; o consultor de turismo da CNM, da Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) e presidente da Organização Brasileira das Cidades Patrimônio Mundial (OCBPM), Mário Nascimento; e as analistas técnicas da entidade Marta Feitosa e Mônica Costa irão debater medidas para auxiliar o turismo nos Municípios durante a pandemia. O chat pode ser acompanhado ao vivo pelas redes sociais da Confederação.

IMPORTÂNCIA EM NÚMEROS
A campanha pretende abranger, no mínimo, 2.694 Municípios e 333 regiões turísticas mapeadas pelo Ministério do Turismo (Mtur). Dados da Pasta apontam que as atividades desse setor impactam em mais de 52 segmentos da economia e, somente no ano passado, movimentaram R$ 238,6 bilhões. Se for levar em conta a geração de emprego, a atividade foi responsável pela criação de 24.902 vagas formais e várias informais somente no ano passado.
A hospedagem e a alimentação foram os destaques nesses números do turismo, que teve crescimento de mais de 163% também em 2019. Os dados dão uma noção do quanto a atividade turística impulsiona a economia e, ao mesmo tempo, preocupa em relação aos prejuízos astronômicos que a Covid-19 está trazendo para as cidades brasileiras. “O turismo representa um dos principais condutores de desenvolvimento sustentável de uma cidade. É uma forma de alavancar receitas e diminuir as dificuldades enfrentadas pela gestão municipal”, defende o presidente da Confederação, Glademir Aroldi.
Nesse sentido, a CNM lembra que o caso do turismo como atividade econômica é peculiar para a gestão municipal e envolve vários agentes. Além do turista, principal ator dessa cadeia produtiva, o setor depende de investimentos municipais, estaduais e federais, em especial em infraestrutura e acessos à segurança e à promoção. Para ocorrer o fluxo dessas atividades, também é fundamental destacar a importância da iniciativa privada, outro pilar da cadeia produtiva do turismo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here