Deputados Osmar Terra e Jeferson Fernandes trocam farpas via Twitter

0
111

O debate iniciado nas emissoras de rádio das Missões na última semana, entre os deputados federais Osmar Terra e Darcísio Perondi (PMDB), defendendo os hospitais filantrópicos, e o deputado federal Elvino Bohn Gass e o estadual Jeferson Fernandes, ambos do PT, que defendem a implantação de hospital público regional, teve novos desdobramentos nesta semana.

Osmar Terra e Jeferson Fernandes, desde as manifestações na imprensa, vinham trocando opiniões fortes via microblog Twitter, porém ontem as acusações se intensificaram. Confira abaixo alguns dos tweets enviados por Jeferson Fernandes e Osmar Terra (corrigidas as abreviações).

Jeferson Fernandes:

– Bom dia @OsmarTerra Li agora suas ofensas maldosas contra nós. Você nunca me ouviu falar sobre isso porque está longe do que ocorre na região;

– Você está faltando com a verdade. Estamos fazendo um debate sobre os hospitais do Noroeste do RS. Nunca fui nas demais que você menciona.

– Você está é transtornado porque atuamos na saúde. Deveria ter um pingo de humildade e se juntar ao movimento que estamos fazendo.

– @OsmarTerra foi secretário de saúde por 8 anos e bateu o recorde do estado que menos investiu na área. Não tem moral para acusar, ainda mais mentindo.

– Venha no encontro dos prefeitos na Famurs sexta, 16, e fale conosco. Não se utilize do twitter para dizer o que não sustenta ao vivo.

– Se ninguém te disse ainda, vai aqui uma dica: DEIXA DE SER ARROGANTE E PREPOTENTE, menosprezando o trabalho dos outros.

– Você continua mentindo. Não prometi nada. O que iniciamos foi um movimento em prol da rede hospitalar da região. Não menospreze ninguém.

– Você nos julga a partir da sua prática. Enumero uma a uma das promessas eleitorais que fez e não honrou. Você não sabe agir coletivamente.

– @OsmarTerra demonstra que não sabe nada de movimento social. Uma região precisa de altivez e ousar como ousamos para conquistar UFFS e outras instituições.

– Tenho fortalecido os pleitos de todos hospitais e isso não é contraditório com viabilizar alta complexidade perto do interior.

 

Osmar Terra:

– @Dep_Jeferson ofensas maldosas?! Apenas constato que o sr. está prometendo uma série de hospitais públicos que não está nos planos do governo estadual.

– Prometer vários hospitais públicos de 150 milhões cada, que nem ministro nem secretário admitem, nessa época deste ano, é só campanha eleitoral.

– Não tenho coragem de dizer ao vivo!! Já disse isso em todas as rádios da região e para prefeitos. Não crie ilusões eleitorais!

– Ah bom, iniciou um movimento… Só faltou um telefonema para o secretário da área e para o ministro!

– Quem está preocupado realmente com a questão hospitalar deve primeiro conversar com quem é responsável pelo setor par ver viabilidade.

– Outra comparação oportunista. Instalar campus de uma universidade e manter custa 5% da construção/manutenção de um hospital público.

– Quem está realmente preocupado com o atendimento regional tem que ajudar os hospitais regionais existentes a melhorar!

– Com 1/5 dos 150 milhões que custaria construir um Hospital Público Regional, faríamos os atuais hospitais regionais duplicar!

– Para sua informação, Secretaria Estadual tem mapa das necessidades e localização estratégica para hospitais de alta complexidade! Ouça-a!

– Se o sr. não sabe, Santo Ângelo já tem Hospital Regional com vários serviços de alta complexidade. Por que não reforçar e ampliar?

– Alta complexidade deve ficar em locais estratégicos. Nossos hospitais da região já têm vários serviços! Vamos reforçá-los!

– Alta complexidade já está em todo interior, inclusive no Noroeste. Temos que ampliar o que temos e não construir um elefante branco.

Por fim, Osmar Terra fez uma espécie de balanço de sua atuação como secretário de Saúde do Estado, nos governos Rigotto e Yeda:

– Há 9 anos o Noroeste tinha a metade das vagas para hemodiálise que tem hoje. Não tinha ressonância magnética funcional, agora tem.

– Há 9 anos o Noroeste não tinha centro de traumatologia de alta complexidade, agora tem. Não tinha oftalmologia de alta complexidade, agora tem.

– Há 9 anos o Noroeste tinha metade dos leitos de UTI que tem hoje, não tinha UTI Neo-natal, agora tem. Não tinha Centro de Reabilitação, agora tem.

– Há 9 anos a região Noroeste não tinha centros de radioterapia para o câncer, agora tem 2. Não tinha cirurgia cardíaca, agora tem…

– Há 9 anos o Noroeste não tinha atendimento em Braquiterapia, agora tem. Não tinha cirurgia vascular de alta complexidade, agora tem.

– Há 9 anos Noroeste não tinha atendimento para dependência química, hoje tem em 8 hospitais. Não tinha residência médica para cirurgia, agora tem.