Fernando Diel: “Reconheço o trabalho das administrações anteriores, mas a Capital das Missões pode desenvolver muito mais e ter mais progresso”

0
113

Candidato destaca principais projetos de governo para administrar Santo Ângelo

Fernando Diel tem 29 anos, é casado com Vanessa Backes Nascimento Diel e pai de Isabela e Fernanda. Fundador e sócio-gerente da Gráfica e Editora Adhara, atua na administração da empresa e também como vereador do município. É Graduado em Ciências Contábeis e pós-graduado em Gestão Pública. Fernando também presidiu a Câmara de Vereadores em 2011.

JORNAL DAS MISSÕES – Porque o senhor quer ser prefeito de Santo Ângelo?
FERNANDO DIEL – Quero ser prefeito porque amo esta terra, tenho orgulho daqui e me sinto preparado para assumir essa responsabilidade. Possuo experiência política, como vereador e como presidente da Câmara Municipal, somada com o conhecimento que adquiri por meio de uma Pós-Graduação em Gestão Pública. Reconheço o trabalho das administrações anteriores, mas a Capital das Missões pode desenvolver muito mais e ter mais progresso.

JM – Quais são seus principais projetos para o município?
FERNANDO – O projeto maior é o “Pleno Emprego” voltado à qualificação do trabalho e do salário, que contempla a instalação do polo tecnológico, fortalecimento das empresas locais e a atração de novos empreendimentos. Também contemplamos investimentos na área da saúde, meio ambiente, turismo e serviços, visando à geração de novos empregos. A novidade para o interior será a eleição direta dos subprefeitos pela comunidade e o compromisso com a qualidade das estradas.

JM – Em relação à saúde, que ações o senhor pretende desenvolver para melhorar o atendimento à população?
FERNANDO – Criaremos o agendamento de consultas e exames por telefone, além de ampliar o número de exames e medicamentos. Iremos também valorizar os profissionais de toda a área da saúde. Faremos a ampliação das equipes do Programa Saúde da Família. Agiremos de forma mais efetiva na prevenção de doenças, incentivando a prática de esportes e facilitando o acesso a exames preventivos.

JM – Santo Ângelo se consolidou, nos últimos anos, como uma cidade com grande potencial de turismo de eventos, a partir de atrações como o Carnaval de Rua, o Festival Cidade das Tortas, o Festival Canto Missioneiro, o Santo Ângelo em Dança, entre outros. Que ações pretende desenvolver para atrair mais turistas para o município?
FERNANDO – Vamos manter e fortalecer os eventos já existentes, além disso, criaremos novos, como, por exemplo, a realização de um Rodeio Crioulo Internacional. Investiremos também nos eventos tradicionalistas, e, além disso, daremos apoio e incentivo ao turismo religioso, colaborando com as iniciativas dos mais diversos segmentos religiosos. Assim como na área esportiva. Projetamos, também, a construção de um centro de convenções.

JM – É sabido que os municípios dispõem de orçamento apertado para a execução de obras, como as de infraestrutura. De que forma o senhor pretende lidar com a limitação orçamentária e, mesmo assim, investir no município?
FERNANDO – Em primeiro lugar, reduzindo despesas com a diminuição do número de cargos de confiança, pretendemos fazer uma gestão com pessoas eficientes nos cargos. Vamos intensificar a busca por recursos estaduais e federais, por meio de projetos previamente debatidos com a comunidade, atendendo as necessidades básicas, bem como as demandas que propiciem o desenvolvimento da cidade em todos os segmentos.

JM – Um dos problemas enfrentados pelas grandes cidades – e entre elas Santo Ângelo – é a mobilidade urbana. Que ações pretende desenvolver para melhorar nesse aspecto em nosso município?
FERNANDO – Solicitaremos um estudo para uma readequação do trânsito nas vias centrais da cidade. Serão feitas melhorias nos bairros, para proporcionar a ampliação das áreas abrangidas pelo transporte coletivo. Construiremos ciclovias para incentivar o transporte alternativo. Estudaremos a possibilidade de ampliação do estacionamento rotativo. Melhoraremos a acessibilidade das calçadas para os que possuem mobilidade reduzida.

JM – Que ações pretende desenvolver para atrair novos investimentos da iniciativa privada e manter os atuais?
FERNANDO – Proporcionar espaço com infraestrutura, incentivos fiscais e investimentos na qualificação de mão de obra. Faremos a identificação e o mapeamento das oportunidades de investimento e organizaremos uma equipe que divulgará as potencialidades do município em nível regional, estadual, nacional e internacional por meio da criação da Agência Municipal de Desenvolvimento Econômico.

JM – Qual é o seu projeto de governo em relação ao meio ambiente, principalmente em relação à preservação do arrio Itaquarinchim?
FERNANDO – Projetamos reestruturar a coleta seletiva de lixo, também, potencializar as cooperativas de separadores de material reciclável. Criaremos o programa “Pró-Catador” para valorizar os trabalhadores do setor. Vamos revitalizar o arroio Itaquarinchim, e às suas margens, criar passeios e praças de recreação, para que a população tenha um maior contato com a natureza, havendo uma maior valorização daquele espaço, hoje esquecido.