Mário Simon é confirmado na Cultura e Genelúcia Dalpiaz na Assistência Social

0
111

 Os nomes dos novos secretários municipais de Cultura e Assistência Social foram anunciados pelo prefeito Valdir Andres, na terça-feira (22). O professor, escritor e historiador Mário Simon assumirá a Cultura e a professora Genelúcia Dalpiaz, a Assistência Social, Trabalho e Cidadania.

DESAFIOS DA ASSISTÊNCIA SOCIAL

Atualmente, Genelúcia Dalpiaz é diretora da Escola Municipal Sagrada Família, no Bairro Dido. A nova secretária e filiada ao Partido Progressista e terá como desafio a continuidade dos projetos sociais, tais como: Despertar com Arte, Projovem Adolescente, Cuidar, Idoso Protegido, Banda Comunitária e o Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI). Todos esses programas recebem recursos do Governo Federal para as suas manutenções.

Além disso, Genelúcia deverá colocar em funcionamento a Cozinha Comunitária ou Restaurante Popular, no Bairro Sepé, que está fechado há semanas.

Na segunda-feira (21), após conceder entrevista ao Jornal das Missões, na qual disse não ter recebido o convite para o cargo, Simon recebeu ligação do prefeito Valdir Andres. Terça-feira, o professor universitário, que já foi secretário de Turismo, na primeira administração de Andres, aceitou convite feito no dia anterior.

Simon destaca que pretende dar prosseguimento as ações desenvolvidas pelo governo anterior, aprimorando projetos em benefício da cultura e dos artistas locais. “Eu me sinto em casa, evidentemente que hoje é diferente do que 20 anos atrás, mas é preciso se adaptar e eu não perco um minuto para fazer isso”, frisa.

O novo secretário disse que a elaboração de um projeto é tão importante quanto a realização dele. “Existem recursos através das leis de incentivo a cultura que possibilitam uma gama de investimentos no setor cultural como é o caso do Canto Missioneiro, que será o meu primeiro grande desafio”, observa.

Mário Simon revela que vários projetos já foram encaminhados pela administração anterior e que vão facilitar a realização de eventos. “Não há muito que se preocupar. A minha única preocupação é quanto as datas de cadastros que vencem, de encaminhamentos. Não vamos parar de fazer o que foi feito até porque os prefeitos passam mas a cultura permanece”, finaliza.