MP pede arquivamento de investigação sobre o ex-presidente da Famurs

0
110

O Ministério Público (PM) pediu o arquivamento de investigação contra o ex-presidente da Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) e prefeito de São Borja, Mariovane Weis. O gestor foi acusado de oferecer propina ao prefeito de São Luiz Gonzaga, Mário Meira, para licitar os serviços de saneamento básico no município.

De acordo com relatório do promotor da 8ª Promotoria de Justiça Especializada Criminal, Flávio Duarte, não há provas que justifiquem o andamento da investigação. O parecer do promotor foi encaminhado à Procuradoria de Prefeitos do MP, que enviou uma promoção de arquivamento à 4ª Câmara do Tribunal de Justiça, que vai analisar o caso em sessão de julgamento com data ainda indefinida.

Em maio deste ano, durante encontro dos prefeitos na sede da Famurs, o prefeito Mário Meira obteve uma gravação sem autorização através da qual acusou o ex-presidente da Federação. Em entrevista a rádio Guaíba, Weis afirma que o áudio não é comprometedor e chama o prefeito de São Luiz Gonzaga de “insano”.

“Na gravação não existe nada. Foi apenas uma conversa entre um prefeito. A gravação demonstra que o prefeito é um insano. Está doente e precisa de tratamento. Deve buscar um médico psiquiatra”, dispara Weis.