PT, por unanimidade, decide continuar na oposição em Santo Ângelo

0
128

O Partido dos Trabalhadores de Santo Ângelo decidiu, por unanimidade dos votos, continuar na oposição ao governo municipal de Santo Ângelo. O tema esteve em pauta na reunião do Diretório Municipal do PT, na noite do último domingo (3).

Conforme o presidente Adelmo Fonseca, o partido havia recebido o convite para integrar a administração municipal por diversos integrantes e membros do atual governo, “e também diretamente pelo à época prefeito eleito Valdir Andres, em dezembro do ano passado, que manifestou interesse para que participássemos do governo, e que teríamos uma tarefa importante para cumprir na administração”, declarou Fonseca.

“O prefeito Andres disse que gostaria muito que nós estivéssemos na administração ocupando espaços e ajudando a administrar o município na condição de governo”, afirmou Adelmo Fonseca, não especificando que secretarias o prefeito teria oferecido para o PT assumir. O vereador Gilberto Corazza, porém, em entrevista na semana passada, confirmou que Andres teria oferecido as secretarias de Agricultura e Habitação aos petistas, caso integrassem a base de apoio ao Executivo Municipal.

O tema foi colocado em votação na reunião do Diretório Municipal, realizada todo primeiro domingo do mês. Dos 15 membros presentes com direito a voto, 14 votaram contra o PT integrar o governo, e um se absteve. “Vi o convite de forma normal, porque quem ganha eleição começa a pensar como compor o seu governo. E considerando que o PT é o partido do governador Tarso Genro e da presidente Dilma, tem a maior bancada na Assembleia Legislativa e a maior bancada na Câmara Federal, veio esse convite”, complementa Adelmo Fonseca.

Ele afirmou que a decisão do partido será se manter na oposição, de forma “respeitosa, propositiva, contribuindo para a comunidade”. “Nossa bancada foi eleita para a chapa da oposição, e é importante que sejamos fiéis”, justificou.

Por fim, Adelmo Fonseca destacou que apesar do PT e o PP terem pontos em comum, há muitas divergências entre eles. “Estamos em uma luta por uma sociedade melhor, um Brasil melhor, de inclusão, onde as pessoas vivam melhor. Temos o entendimento e estamos convencidos que o nosso país está mudando para melhor. Enquanto o primeiro mundo patina em uma crise, as políticas implantadas pelo PT orientaram o país em uma direção totalmente diferente daquela do governo que antecedeu o do presidente Lula, que é afinado ideologicamente com essas forças (com o PP)”, completou o presidente do Partido dos Trabalhadores.