Agentes penitenciários fazem curso de monitoramento eletrônico de tornozeleiras

0
114

As atividades estão sendo realizadas na sede do Senac Santo Ângelo

Iniciou, nesta segunda-feira (3), na sede do Senac, o Curso de Capacitação para Monitoramento Eletrônico. Ao todo, 22 agentes penitenciários, agentes penitenciários administrativos e técnicos participam das aulas que prosseguem até o dia 7 de fevereiro.

As aulas estão sendo ministradas pelo chefe da Divisão de Monitoramento Eletrônico da Susepe, Cézar Eduardo Cordeiro Moreira. “Serão cinco dias de curso, perfazendo um total de 40 horas. Estamos passando informações básicas sobre software, hardware, assim como o Sistema Akilas e o funcionamento das tornozeleiras”, explica.

Moreira também destaca que no curso, os agentes irão aprender a instalação e desinstalação das tornozeleiras para fazer o monitoramento dos apenados; noção de gestão; legislação; atividade de serviços sociais; e curso prático sobre os equipamentos.

TORNOZELEIRAS
De acordo com Cézar Moreira, Porto Alegre, Vacaria e Santa Maria já têm esse serviço, Caxias do Sul começa na próxima semana e, em breve, entra em operação em Bento Gonçalves. “O Estado deverá instalar cerca de cinco mil tornozeleiras. Até o dia 20 de março, todas as regiões terão equipes formadas com institutos penais de monitoramento, com centrais de monitoramento”, ressalta.

Moreira também revela que até o final de março, poderá iniciar a operação de tornozeleiras eletrônicas em outros municípios, inclusive Santo Ângelo, dependendo apenas da aceitação dos juízes de cada comarca.

SUSEPE
Conforme o delegado substituto da 3ª Delegacia Regional de Polícia da Susepe Lucas Brum Carvalho, o uso das tornozeleiras eletrônicas será destinado a apenados dos regimes aberto e semiaberto. “O objetivo desse equipamento é monitorar os presos, evitando fugas e crimes, assim como facilitar a recuperação de presos e auxiliar em eventuais investigações policiais”, conta.

Carvalho diz ainda que a ideia é que cada Central de Monitoramento possa fazer o controle de até 350 apenados com tornozeleiras por região.