Gerente da Caixa alerta sobre o “conto do bilhete premiado”

0
86

Em entrevista ao radialista Luis Roque Kern, no programa “Rádio Visão”, na Rádio Santo Ângelo, nesta semana, o gerente da Caixa Econômica Federal de Santo Ângelo, Jair Roque Kieling, fez um alerta às pessoas sobre o golpe de estelionatários através do “conto do bilhete premiado”. Kieling diz que os criminosos estão usando o nome da instituição financeira para ludibriar as vítimas.

De acordo com gerente, a Caixa não está pagando esses falsos bilhetes premiados. Ele lembra que mesmo sendo apresentados números sorteados em extração anterior, com bilhetes de novas apostas, não é possível pagar. Explica que os bilhetes têm uma sequência numérica e apenas os realmente sorteados podem receber a premiação. “A matriz da Caixa Econômica Federal, em Brasília, tem um grande controle sobre isso”, destaca.

Kieling falou no programa que várias pessoas já procuraram a Caixa Econômica Federal após cair no golpe, mas que a agência não tem o que fazer. “Infelizmente os golpistas se aprimoraram e encontraram uma forma mais sofisticada para convencer as pessoas, principalmente as mais humildes, em trocar o bilhete premiado por dinheiro e joias. Os golpistas se passam por pessoas analfabetas, oferecendo vantagens tentadoras. O prêmio não existe, mas tudo parece real pela forma como agem”, explica.

O gerente observa que o golpe do bilhete tem sido um grande desafio para a polícia, pois na maioria das vezes os golpistas ficam impunes. “Embora haja registros na polícia do ‘conto do bilhete premiado’, acreditamos que o número seja maior do que o registrado, tudo porque a maioria das pessoas sente vergonha de ter caído no golpe. O número maior de vítimas é de aposentados”, conta.