Operação da Polícia Civil desbarata grupos que promoviam tiroteios no Bairro São Pedro

0
84

Um casal foi preso e um adolescente apreendido. Outras cinco prisões já tinham sido efetuadas

Com a prisão de um casal e a apreensão de um adolescente no Bairro São Pedro, mais o cumprimento de 16 mandados de busca e apreensão em residências de diferentes bairros, a Polícia Civil deflagrou na manhã de ontem (11), em Santo Ângelo, a Operação Pacificação II, que buscou desbaratar dois grupos rivais que promoviam tiroteios em via pública no mesmo Bairro São Pedro, principalmente em fins de semana. As ações dos grupos – que não resultaram em morte – se intensificaram na segunda quinzena do mês de novembro, momento em que se iniciaram as investigações da Polícia Civil.

O nome da operação, que faz alusão ao objetivo de pacificar o bairro, tem relação com a primeira Operação Pacificação, semelhante a esta e realizada em junho do ano passado, no Bairro Harmonia. Naquela situação, as rixas entre grupos rivais tinham relação com o tráfico de drogas, diferentemente do caso atual, em que a principal motivação seriam desavenças entre os grupos, de acordo com o delegado Heleno dos Santos, responsável pelas investigações.

O homem preso tem 43 anos, a mulher 52 e o adolescente, 17. Eles pertenciam a grupos diferentes e se somam a outras cinco pessoas que já haviam sido presas – quatro homens, de 31, 23, 22 e 21 anos, e uma mulher, de 20. Todos os acusados, que se dividiam entre os dois grupos, estão presos preventivamente. À exceção do adolescente, que foi encaminhado ao Centro de Atendimento Socioeducativo (Case), todos estão recolhidos no Presídio Regional de Santo Ângelo. Um outro jovem de 17 anos está foragido. Na operação, foi apreendida, em uma residência na Rua Menino Deus, no Bairro Indubras, uma espingarda calibre .36, juntamente com três cartuchos do mesmo calibre, três de calibre .22 e seis estojos metálicos de calibre .12.

POLICIAIS DE CINCO CIDADES ATUARAM NA OPERAÇÃO

Na operação deflagrada ontem, que se estendeu das 6h30min às 9h30min, atuaram, em 15 viaturas, aproximadamente 50 policiais civis da região, das cidades de Santo Ângelo, Cerro Largo, Entre-Ijuís, Giruá e Guarani das Missões.

De acordo com Heleno, pelo menos três graves conflitos armados foram registrados no período. Em outras situações, havia, por exemplo, tiros disparados para cima, com o objetivo de intimidar os rivais. “Os tiroteios eram motivados por desavenças, brigas entre os grupos”, afirma o delegado, completando que há indícios da presença de drogas entre os grupos, mas não comprovação. “Nossa intenção, com essas prisões e essas buscas, foi desarmar os grupos e tranquilizar a população do bairro. Acredito que isso tenha funcionado, porque os principais articuladores estão presos. Os adolescentes tinham um envolvimento grande nas ações, e a mulher de 52 anos presa, por exemplo, incitava as brigas, fornecia armas, só para ver as confusões acontecendo”, complementa, dizendo que não descarta a prisão de outras pessoas. Os acusados responderão por tentativa de homicídio e disparo de arma de fogo.